A Vila Brasilândia sp, registra o maior numeros de mortos Covid-19, entenda o porquê dessa diferença de outros bairros.

A Vila Brasilândia, na zona norte de São Paulo, concentra o maior número de casos fatais da Covid-19 entre os bairros mais pobres da capital

 

 

Vila Brasilândia zona norte de São Paulo epicentro das mortes por covid 19 na cidade Paraisópolis zona sul,  menor número de pessoas mortas pela doença entre as regiões de população mais carentes.

PUBLICIDADE

Segundo o último boletim bairro a bairro divulgado pela prefeitura, tanto em Brasilândia quanto em Paraisópolis,  quarentena e isolamento são palavras bem distantes da realidade.

Mas o que faz duas regiões na cidade tão parecidas terem números tão diferentes, segundo o líder comunitário da zona norte faltam desde leito no hospital até comida nas casas,  início a população fica apreensiva e com medo.

PUBLICIDADE

Enquanto isso os moradores tentam se organizar distribuindo itens de proteção fazendo campanhas com carros de som para conter o avanço do vírus e arrecadando alimentos para amenizar também o efeito social da pandemia.

O estoque de doações em uma ONG na zona norte está baixo,  mais de 200 famílias já foram beneficiadas com cestas básicas e produtos de higiene,  mas segundo os voluntários o grande problema é que um doador.

Dificilmente repete a doação resultando em falta de comida. Na zona Sul parcerias entre a comunidade e patrocinadores tem feito toda a diferença,  já é possível contratar ambulâncias e equipes médicas para a população e agora duas escolas foram cedidas pelo governo estadual e transformadas em caso de isolamento.

Quadras e salas de aula foram transformadas em dormitórios,  uma das escolas de Paraisópolis tem capacidade para 250 mulheres e a outra está pronta para receber 260 homens, banho refeição e até lazer.

Assim que chega o residente recebe um kit de higiene pessoal em um armário individual com toalhas, cobertor, roupa de cama e saco de roupa suja além de um cadeado as camas são equipadas com colchões hospitalares são usados também biombos para dividir o espaço e evitar o contágio e demarcar o espaço de cada um.

Quatro homens e duas mulheres já chegaram e ficaram em isolamento pelos próximos dias mas será preciso mais vagas, pois é possível que os 510 leitos não serão suficientes para atender a demanda da região.

E  será buscado os outros espaços para atender até mil pessoas, com ajuda para alcançar esse objetivo, o governo já pensa em ampliar esse modelo para outras regiões inclusive a zona norte falado anteriormente.

 

Escrito por Redatora S Silva

Sou colunista de noticias, de famosos, tv, receitas, politicas e testemunhos e mensagens, reflexoes. Buscamos sempre o melhor, para que as notcias chega a tempo para todos.