Absurdo: Médico é preso por suspeita de matar pacientes com coronavírus para liberar leitos em UTI de hospital

Mensagens trocadas em uma rede social denunciam o crime.

Na madrugada dessa última terça feira, dia 26 de janeiro, u médico carlo Mosca de 47 anos foi preso sob a acusação de matar 2 pacientes que estavam contaminados pela covid-19.
De acordo com informações apuradas, o médico teria usado altas doses de anestésicos nos pacientes contaminados, o que poderia ocasionar as mortes deles.
O caso ocorreu no mês de março do ano de 2020 em Lombardia, localizado na Itália, no entanto somente agora o caso ganhou repercussão e detalhes vieram a tona a pouco tempo.
Segundo informações divulgadas pelo site “Ricmais”, as autoridades da Itália relatam que o médio está sob a suspeita de tirar a vida de pacientes propositalmente.
As vitimas do médico seria duas pessoas já com idades avançadas, se tratando de Natale Bassi, de 61 anos e Angelo Paletti, de 80 anos de idade.
Carlo teria tirado a vida dos pacientes com o intuito de liberar leitos na unidade de terapia intensiva do hospital localizado em Montichiari.
O caso segue sob investigação policial e foram encontradas mensagens trocadas em um grupo de WhatsApp, onde enfermeiros comentam sobre a atitude de Carlo em relação aos pacientes.
Um dos profissionais de saúde chega a dizer que não iria compactuar com a atitude do médico, só porque ele queria que fossem vagos leitos na UTI.
O corpo dos pacientes Natale e Angelo foram levados para o IML e passaram por autopsia com o intuito de que o crime não fosse “descoberto” e assim as investigações não fossem realizadas.
O médico aguarda o seu julgamento no tribunal italiano, e enquanto isso ele está sobre prisão domiciliar.

PUBLICIDADE

Escrito por Margareth Santos

Gosto de dedicar uma parte do meu tempo levando noticias e informações através de matérias relacionadas a tudo, inclusive de saúde, culinária, famosos e do mundo da maternidade.