Advogado é preso após matar cachorro de estimação em praia no Rio de Janeiro: “Pura covardia”

A Guarda Municipal prendeu um advogado suspeito de matar o próprio cachorro por afogamento em Copacabana, na zona sul do Rio, na última quinta-feira (18).

Na última quinta-feira (18) em Copacabana na zona sul do Rio de Janeiro um guarda municipal prendeu o advogado suspeito de matar o cachorro afogado.

PUBLICIDADE

Banhistas afirmaram que o dono do animal levou ele para o mar a força e mesmo com cachorro desmaiado dentro da água, ele continuou puxando pela coleira.

O guarda municipal informou que os agentes da unidade de ordem pública levaram o homem para o 12º DP de Copacabana, após verificar que o cachorro que estava com ele estava morto.

PUBLICIDADE

O advogado é acusado de afogar o cachorro, a ocorrência foi registrada na delegacia como maus tratos de animais, o homem estava acompanhado da namorada que também foi conduzida para prestar depoimento na delegacia.

Gracy Bianca Bezerra tenente da Polícia Militar informou que o casal estava alcoolizado, a polícia também verificou que o advogado tem diversas passagens pela polícia de ameaça, lesão corporal e apropriação indébita.

A polícia falou que um caso semelhante também foi registrado no Recreio dos Bandeirantes, nesse outro caso uma mulher estava tentando afogar a cachorrinha na praia, mas ao ser flagrada pelos banhistas ela foi detida.

Os banhistas chamaram a guarda municipal e a mulher foi levada para delegacia para prestar depoimento, o animalzinho foi adotado por um Policial Civil.

De acordo com a polícia maus tratos pode acarretar em multa ou até prisão, o presidente Jair Messias Bolsonaro sancionou uma lei e agora esses casos são tratados com mais rigor.

 

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.