Após a gravidez mulher desenvolve bolhas por todo corpo; ‘Já falaram para me suicidar’

Portadora de uma doença rara que evoluiu após a gestação, rotineiramente ela lida com a dor das feridas e com o preconceito da população.

Algumas doenças raras, são muito estranhas e geram preocupação. Além de causar muito desconforto em seus portadores, os sintomas vão além do que os olhos podem ver, causam dores e apresentam riscos para a vida.

Uma mulher de Tindade e Tobado, sofre com uma doença rara que se desenvolveu mais rápido após sua segunda gestação.

PUBLICIDADE

Charmaine, é portadora de neurofibromatose, está é uma doença genética e seus sintomas são variados.

No entanto, o que mais caracteriza esta enfermidade são nódulos e tumores por toda a pele com tamanhos irregulares.

PUBLICIDADE

Charmaine tem 2 filhos, Caleb de 19 anos e Osiris de 15 anos. Ela tinha algumas bolhas antes de Osiris nascer, porém, como não eram em grande quantidade, não causava incomodo, receios na mulher.

Mas, após Osisis nascer, as bolhas começaram a se desenvolver intensamente, tornando um dos piores casos registrados desta doença.
Embora não se tenha nada que comprove este argumento, ela acredita que alguma coisa durante a gravidez, causou o avanço avassalador da neurofibromatose.

“Eram bolhas pequenas e quase não apareciam até o nascimento do meu segundo filho. Então, após o nascimento dele tudo ficou bem pior.

Hoje eu tenho centenas de tumores, somente na minha cabeça e rosto acho que têm uns 300! O que mais me preocupa é o que está no meu olho.

Os médicos disseram que podem remover este tumor do olho, mas eu tenho medo que acabe prejudicando minha visão.

Os tumores doem muito, especialmente os que ficam nas minhas pernas. E eu preciso tomar muito cuidado para eles não infeccionarem. É difícil”, explicou Charmaine.
Charmaine precisa conviver rotineiramente com as dores causadas pela doença, os cuidados para evitar infecções, com o medo das consequências cirúrgicas e ainda com o preconceito.

Devido a sua aparência, as crianças correm dela, e o mais dolorido, é a atitude de pessoas adultas, estes a ferem com palavras e já chegaram a sugerir que ela se suicidasse.

Mesmo rodeada por comentários maldosos e muito cruéis, Charmaine, procura manter uma postura forte para não se abalar.

“Eu me vejo como uma pessoa linda e eu tento não deixar essas pessoas cruéis me afetarem”, diz a mulher.

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]