Após chamar Bolsonaro de genociada, Felipe Neto é intimado para prestar depoimento

O youtuber afirmou que o governo federal está praticando uma tentativa de silenciamento

O youtuber Felipe Neto foi intimado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro a prestar depoimento por um suposto crime enquadrado na Lei de Segurança Nacional.

De acordo com informações do G1, Neto afirmou que a intimação surgiu após ele usar as suas redes sociais para chamar o presidente da República Jair Bolsonaro de genocida. Na ocasião citada, o youtuber estava se referindo à forma como o presidente lidou com a pandemia da Covid-19.

PUBLICIDADE

Ainda na última segunda-feira (15), Felipe Neto chegou a publicar nas suas redes sociais uma foto do documento contendo a intimação, feita pelo delegado Pablo Sartori, atualmente o titular da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática. Ainda no ano passado, Sartori já havia indiciado Felipe por corrupção de menores.

Assim, ao comentar a respeito do assunto citado, o youtuber revelou que deveria comparecer à delegacia para responder pela “ofensa” feita ao presidente e afirmou que o mesmo delegado usado por Carlos Bolsonaro na acusação de corrupção de menores foi utilizado dessa vez. Ainda durante a sua fala, Felipe Neto afirmou que essa nova intimação consistia em uma tentativa de silenciamento.

PUBLICIDADE

Dessa forma, para o youtuber, o que Jair Bolsonaro pretende é fazer com que ele tenha medo do governo. Entretanto, de acordo com Felipe Neto, quem deve temer o povo é o governo e não ao contrário. Posteriormente, ele afirmou que não se sente assustado pelo autoritarismo de Carlos Bolsonaro e os demais membros de sua família.

 

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.