Após duas novelas seguidas, Marina Ruy Barbosa terá longas férias

Atriz ganhará férias da emissora

Marina Ruy Barbosa emendou “Deus Salve o Rei” em “O Sétimo Guardião” e até por isso terá direito a um descanso prolongado da televisão quando as gravações chegarem ao fim.

Mas férias só da TV. O tempo livre será utilizado para compromissos de campanhas publicitárias, avaliação de projetos e, evidentemente, viagens, mas não necessariamente nessa ordem.

PUBLICIDADE

Marina, a partir do sucesso em “Império” (2014), se tornou um dos nomes mais procurados pelo mercado da publicidade e não sai da mira do cinema.

Além disso, disparou em número de seguidores nas redes sociais – no Instagram, mais de 30 milhões.

PUBLICIDADE

Evidente que a confusão dos últimos dias, envolvendo a separação de José Loreto e Débora Nascimento e a atingindo por tabela, poderá influenciar o roteiro de Marina.

É bem possível que a artista coloque as férias na frente de tudo e depois possa vir a se empenhar a outros trabalhos.
  Fim da saga “Game of Thrones” forçará TV a rever estratégias de programação

Quem trabalha com estratégia de programação na TV sabe o perigo que representa qualquer passo em falso em relação a um lançamento, mesmo com todos os dispositivos disponíveis para ver e rever produções. A primeira impressão, o “cartão de visitas”, conta muito no sentido de fisgar o telespectador.

Daí a necessidade de se conhecer a fundo o que o concorrente está preparando a fim de não ser surpreendido, principalmente se o caso em questão envolve um sucesso mundial. Melhor evitar.

Portanto é de se imaginar que ninguém terá a ousadia de promover uma grande estreia na noite de domingo, 14 de abril, data fartamente divulgada pela HBO para exibição do primeiro episódio da temporada final de “Game of Thrones” – que, no referido dia, certamente encontrará sinal liberado nas operadoras.

Serão seis domingos complicados para praticamente toda a concorrência na faixa de confronto. Vale lembrar inclusive que os canais da TV aberta são os mais vistos da TV paga e naturalmente serão afetados.

Vendendo bem o seu “peixe”, ou melhor, seria dizer “dragão”, o CEO da HBO, Richard Plepler, chegou a declarar que a experiência de assistir aos seis episódios finais de “GoT” será equivalente à de ver “seis filmes”. Deu o recado.

 

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]