Assustador, pai agride bebê de 5 meses com um murro e mãe tem reação que o faz parar no hospital

O caso aconteceu em Uberlândia, Minas Gerais.

Um caso assustador aconteceu na cidade de Uberlândia em Minas Gerais durante uma confraternização em família. Jorge Adão Silva agrediu o filho de apenas 5 meses de vida com um murro na cabeça.

As informações são de que a esposa de Jorge estava com a criança em seu colo quando foi agredida pelo marido com empurrões e socos, um dos socos atingiu a cabeça do bebê de forma violenta.

PUBLICIDADE

A pancada foi tão forte que o bebê teve traumatismo craniano e desmaiou.

Nesse momento, ao ver o que havia acontecido com o filho, à mãe de 29 anos teria se desesperado e sem pensar duas vezes ela pegou uma faca na cozinha partiu para cima do companheiro e efetuou vários golpes contra ele.

PUBLICIDADE

Jorge Adão foi socorrido pelo padrasto da mulher e levado para a Unidade de Atendimento Integrado de Tibery, bairro onde ocorreu a ocorrência.
O caso foi sério e devido à gravidade dos ferimentos, o homem acusado de agredir a esposa e o filho bebê precisou ser transferido para o Pronto-Socorro da Universidade Federal de Uberlândia sob escolta policial. As informações são de que pai e filho não correm risco de morrer.

O casal estava junto um ano e meio e durante esse tempo sempre tiveram muitas brigas e a relação é considerada muito turbulenta. Os familiares contaram que Jorge Adão era um homem agressivo e sempre batia na mulher.

“Ele sempre agrediu ela. Eu sempre falei pra ela denunciar e ela nunca quis. Só que agora chegou ao ponto de agredir a criança. Ele puxou minha filha pelo cabelo no meio da rua e bateu nela”, disse a sogra do acusado, Luzia de Souza.

A mulher de Adão que sofria sempre as agressões disse que não o denunciou antes porque ele sempre dizia que iria mudar e por gostar do homem ela o perdoava, pensando que daquela vez suas palavras seriam verdadeiras.

A mulher foi conduzida à delegacia e poderá responder por lesão corporal. Jorge Adão foi preso pelo crime de Maria da Penha contra a mulher e lesão corporal contra o bebê.

Violência contra a mulher precisa ser denunciada, antes que algo pior possa acontecer.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]