Atirador matou comparsa e depois se suicidou, diz comandante-geral da PM

Policiais Militares chegaram à escola em Suzano enquanto dupla ainda disparava contra alunos

A PM chegou à escola Professor Raul Brasil em Suzano (SP), quando os dois atiradores, Luiz Henrique de Castro, 25, e Guilherme Taucci Monteiro, 17, ainda realizavam os disparos e estudantes deixavam o local desesperados.

De acordo com o comandante-geral da PM, ao que tudo indica, “quando eles [atiradores] viram a Força Tática, entraram para dentro de um corredor e um atirou na cabeça do outro. Depois, esse se suicidou.”

Os atiradores são os ex-alunos da instituição.

Os policiais chegaram rápido demais, pois haviam sido acionados em razão do primeiro ataque da dupla, em um lava jato. Eles tentavam encontrar um carro, indicado por testemunhas como o veículo da fuga.

Aos avistarem o veículo parado na escola se depararam o crime em andamento. “Quando [os policiais] desembarcaram, ouviram disparos. Se depararam com pessoas mortas, funcionárias, alunos, e ao chegar ao fundo da escola, eles tiveram contato visual com os dois atiradores, ainda vivos.”Clique na seta abaixo, após a publicidade, para continuar lendo a matéria.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 4