Bolsonaro declara que Soleimani não era general, e impacto do preço do petróleo não foi grande

O ataque que aconteceu contra um dos homens fortes do regime iraniano causou uma tensão no Oriente Médio

Nesta segunda-feira (6) o presidente Jair Bolsonaro deu uma declaração onde falou que a tendência agora do preço do combustível no Brasil é se estabilizar quanto ao valor. Por mais que atualmente esteja ocorrendo uma tensão no Oriente Médio, entre os Estados Unidos e o Irã. Na noite de quinta-feira (2) aconteceu um ataque norte-americano próximo ao aeroporto de Bagdá, no Iraque, que teve como vítima o general iraniano Qassem Soleimani.

Diante do ataque, o governo Irá garantiu que iria acontecer uma retaliação, e em meio a toda tensão que surgiu diante disso, o preço do barril de petróleo acabou sofrendo uma alta na última semana. O Irã e Iraque fazem parte dos maiores produtores de petróleo do mundo todo.

No entanto, Bolsonaro alegou que os preços caíram desse a alta inicial, e que na opinião dele, o impacto do ataque ao mercado de petróleo até o momento não se fez grande. Na manhã desta segunda-feira (6) os contratos futuros do petróleo estavam operando em uma lata de mais de 1%. O Brent, referência internacional para o petróleo, chegou a atingir US$70 pelo barril de petróleo. Na sexta-feira, havia sido cerca de 3% a alta.

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.