Bolsonaro fala de tweet obsceno, milícia e polêmicas a FOX NEWS e elogia Donald Trump

Jair Bolsonaro recebeu 81,7% dos votos válidos nos Estados Unidos, ganhando de seu adversário Haddad por ampla vantagem. No entanto, segundo uma pesquisa promovida pela revista Época, 85% dos brasileiros que vivem nos Estados Unidos não acreditam que Trump promoveu mudanças positivas durante seu governo para a vida dos americanos.

Em sua passagem pelos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro concedeu entrevista ao canal de TV FOX News, onde concordou em falar sobre alguns assuntos polêmicos.

Bolsonaro aproveitou a oportunidade para elogiar Donald Trump e dizer que o seu governo apoia os esforços do presidente norte-americano em construir um muro na fronteira com o México.

PUBLICIDADE

A Fox News é uma emissora de grande relação com o atual presidente dos Estados Unidos, não surpreende a escolha de Bolsonaro em falar justamente com a correspondente da emissora, Shannon Bream.

Jair Bolsonaro recebeu 81,7% dos votos válidos nos Estados Unidos, ganhando de seu adversário Haddad por ampla vantagem. No entanto, segundo uma pesquisa promovida pela revista Época, 85% dos brasileiros que vivem nos Estados Unidos não acreditam que Trump promoveu mudanças positivas durante seu governo para a vida dos americanos, e 79% dos entrevistados afirma que a política de imigração do governo Trump é a pior parte do governo.
Para Bolsonaro, Trump luta contra o socialismo nos Estados Unidos e o presidente brasileiro afirma que faz o mesmo no Brasil.

PUBLICIDADE

Acho justo dizer que os americanos que pensam [positivamente] sobre o socialismo devem olhar para a experiência da França, onde as fronteiras estão abertas para receber refugiados sem qualquer tipo de seleção ou de filtro.

E ter fronteiras abertas em minha visão é uma visão absolutamente ruim. Não é uma decisão nada boa. Nós concordamos com a decisão de Trump sobre o muro“, declarou.

De acordo com a transmissão, Bolsonaro se recusou a responder sobre a possibilidade de concessão de território brasileiro para instalação de uma base militar norte-americana.

O presidente também destacou as limitações que o Estado brasileiro enfrenta em um cenário de intervenção militar na Venezuela.

Sobre as acusações de envolvimento com um dos acusados pela morte de Marielle, Bolsonaro declarou: “sou um capitão do Exército brasileiro, e parte dos oficiais da polícia do Rio de Janeiro é de grandes amigos meus.

Por coincidência, um desses suspeitos de ter matado a Marielle não era na verdade vizinho meu, mas morava do outro lado de uma outra rua [do condomínio]. Mas, a mídia sempre me criticou e estabeleceu uma conexão.”

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]