Cantora gospel vai a júri popular e pega 21 anos de prisão, acusada de assassinar o marido em São Paulo

A cantora afirma que é inocente e no dia do crime estava na casa do pai dela.

A cantora gospel Tânia Regina Levy pegou 21 anos de prisão por assassinar o marido em setembro de 2013 em São Pedro (SP). Tânia cometeu o crime depois que descobriu que o marido a estava traindo.

O Ministério Público afirma que a mulher esteve no local do crime na madrugada, ela estava em companhia de uma pessoa que não foi identificada. Eles teriam matado o marido da cantora em casa.

PUBLICIDADE

Tânia pegou uma pena de 21 anos, 7 meses e seis dias de reclusão, em regime fechado. Assim que cometeram o crime, ela e a outra pessoa seguiram para uma estrada na zona rural de São Pedro e incendiaram o veículo com o corpo do marido da cantora dentro.

Durante o seu depoimento a cantora disse que não matou o marido e afirmou que estava na casa do pai no dia do crime, em Sarapuí.

PUBLICIDADE

Segundo os advogados, brechas dos indícios não dão conta da participação de Tânia. Para eles, as mesmas evidências poderiam enquadrar outras pessoas.
O advogado dela disse que ela é inocente:

“Há muitas evidências, fornecidas inclusive pela Tânia, de outras pessoas que poderiam ter participado desse homicídio. Não foram empreendidas diligências pelas autoridades policiais de forma que fossem esclarecidas de uma maneira mais firme”, disse.

Eliel Silveira Levy era guarda-municipal e foi encontrado no porta-malas de um carro incendiado na zona rural de São Pedro, no dia 16 de setembro de 2013. O sumiço do casal havia sido comunicado pelo irmão no mesmo dia. Até então a família não sabia do acontecido.

O irmão relatou que o casal tinha brigas constantes e que Eliel já tinha sido ameaçado pela esposa. Então, a perícia foi acionada e localizou manchas de sangue na porta de entrada da cozinha e em algumas garrafas.

A polícia começou a suspeitar do envolvimento de Tânia no crime logo após o corpo do marido dela ter sido descoberto, ela o matou por causa de uma traição por parte dele.

Após cerca de 14 horas de julgamento, o júri popular decidiu pela condenação da cantora gospel. O caso gerou espanto no mundo evangélico, pelo envolvimento da cantora em um crime.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]