Casal e filho de 1 ano e oito meses, infectados com o Covid-19, se curam em Piracicaba e deixam um alerta:”não é uma gripezinha”

Casal relatam sobre o novo coronavírus.

Um casal e 1 filho de 1 ano e oito meses, foram mais três vítimas do novo coronavírus e se curaram.Lucas o filho de ambos, foi o que menos sintomas teve.”apenas dois dias de febre e não teve mais nada”, festeja a mãe.

A família reside em Piraciba(SP), Cíntia Maria Chagas,de 37 anos, é fonoaudióloga e faz um alerta sobre a doença provocada, pelo novo coronavírus. “Não é brincadeira e não é uma gripezinha também”.

PUBLICIDADE

Cintia conta que quem deu os primeiros sinais da doença, foi o marido, Thiago Guimarães, que também é fisioterapeuta de 35 anos.

PUBLICIDADE

“A suspeita, é que ele tenha sido infectado no hospital, porque ele é fisioterapeuta na Santa Casa. Além disso ele trabalha na parte de fisio respiratória, e que ele tenha conhecimento não teve contacto com alguém que estivesse com a doença”, explica.

Já nos últimos dias de março,ele começou a ter alguns episódios de febre, e os outros sintomas comuns do vírus.”Tanto que a suspeita seria dengue. Porque além disso ele não teve nem tosse nem dor de garganta. Depois ele acabou por perder o olfato, e paladar”, detalha Cintia.

Após dois dias, ela também começou a representar tosse, dor de garganta e febre, e também iniciou na perda do olfato e paladar. Mais dois dias depois, o filho também teve febre. E todos foram confirmados com a doença, do novo coronavírus, com as Covid-19, e cumpriram a quarentena de cerca de 20 dias.

“Quando o meu teste deu positivo, já fiquei logo com medo, porque a gente estava acompanhando as notícias. Quando o meu filho, teve os sinais de febre, eu fiquei logo nervosa, e de imediato entrei em contacto com a pediatra dele, mas ela disse para que eu ficasse calma, e observar todas as dificuldades respiratórias”, conta.O bom é que não teve agravamento nos sintomas e nem no quadro de saúde.

Já o caso de Cintia, ela foi tratada com hidroxicloroquina durante cinco dias, um remédio que ainda se encontra em fase de teste, e azitromicina, que também ataca em prevenção de infecções oportunistas.

“Quando o meu marido, realizou o teste, ele já tinha os sinais há uma semana, e então o médico entendeu que não precisava de medicação, porque estavam mais descansado sobre os sintomas dele. Meu filho também não tomou qualquer medicação”, acrescenta.

Todos curados, ambos voltaram aos seus locais de trabalho, no último dia 27 de abril. “Meu marido já tem 10 dias de curado, e o meu já vai fazer duas semanas, o dele demorou um tempo mais a dar negativo, Ele teve que realizar duas vezes o mesmo teste.

“É uma coisa que não se sabe que não vai acontecer, com a gente principalmente, mas o que é bastante grave quando acontece, porque a gente precisa de imediato se isolar de tudo e todos, até dos pais, e familiares diretos, nem dá para ir no supermercado, então prevenir e a unica solução”, recomenda.

 

 

 

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!