Casal é preso suspeitos de tortura depois de bebê ser encontrado com 7 fraturas:”Argumentou uma suposta queda”, diz médica

O caso foi denunciado pela equipe médica que atendeu a criança no UPA Quietude, em Praia Grande.

Na noite deste último sábado, um casal foi detido, acusado de torturar bebê de seis meses, deixando com sete fraturas. O caso só foi descoberto após a menina dar entrada na unidade médica para receber tratamento.

PUBLICIDADE

Mas segundo as informações adquiridas pela Polícia Civil, junto do conselho tutelar, que foi chamada por uma enfermeira da unidade, por volta das vinte e duas horas e meia, disse que a criança tinha dado entrada no local com lesões causadas por uma queda.

O conselho se dirigiu até ao local, para tentar saber mais informações, no qual foi informado pela médica que atendeu a criança, que as lesões não foram causadas por queda, no qual a família representava um comportamento estranho.

PUBLICIDADE

A menina foi examinada, e foi diagnosticada com seis fraturas na costela e uma na clavícula. No qual a mãe, ainda se argumentou dizendo, que supostamente foi causado por um apertão involuntário muito forte.

Perante tal situação, o conselho disse que o caso iria para investigação, para saber as respetivas causas. Ainda segundo o relato da autoridade policial, a médica que examinou a criança, disse ainda que a clavícula já tinha um “calo ósseo”, no qual a lesão já teria acontecido há mais de um mês. As restantes fraturas, eram recentes.

As autoridades policiais, foram chamadas no local e levaram a mãe da criança, de vinte e três anos e o companheiro de vinte e cinco anos, até à delegacia, onde ambos deram os seus depoimentos sobre os fatos.

Entretanto, só se saberá mais pormenores após o laudo do IML e os relatos da equipe médica, no qual o delegado decretou prisão para o casal. A polícia disse ainda, que o casal foi detido em flagrante, pelo fato de terem sido logo encontrados após submeterem a vítima a um grande sofrimento físico. A equipe esclareceu ainda, que a mãe da criança foi pressionada pelos familiares, para levar a menina ao médico.

Ainda segundo os depoimentos das testemunhas, e fotografias enviadas, indicam que a menina já sofria agressões recorrentes, no qual o laudo da perícia mostra que as lesões foram causadas em determinados momentos.

 

 

 

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!