Casal processa Planned Parenthood após fracasso no aborto e quer US $765.000 por “criança não planejada”

O casal pede uma indenização generosa pela falha no aborto.

Um casal de Idaho está processando a Planned Parenthood do Novo México depois que um aborto falhou e eles ficaram com “uma criança adicional não planejada”.

Bianca Coons e sua parceira, Cristobal Ruiz, viajaram 700 milhas para uma maternidade planejada em Albuquerque, em 2016, quando Coons estava grávida de seis semanas por falha de um aborto medicinal, ou a pílula do aborto, relatou o Albuquerque Journal .

Eles já tiveram dois filhos e foram “indigentes e tentando manter e limitar o tamanho de sua família”, de acordo com o processo.

A pílula do aborto requer duas rodadas de medicação. A mifepristona, tomada no primeiro dia, faz com que o revestimento do útero liberte o feto. O misoprostol, tomado até 72 horas depois, causa contrações e a entrega da criança morta.

Coons e Ruiz retornaram a Idaho após o primeiro round. Ela então ficou enjoada e visitou uma sala de emergência, onde lhe disseram que seu bebê possuía batimentos cardíaco e estava saudável, de acordo com o processo citado no jornal Albuquerque. Ela subsequentemente tomou a segunda rodada de remédios, de acordo com o processo.

Mas a combinação da pílula abortiva não funcionou e, quando soube que ainda estava grávida, não queria fazer um aborto tradicional. A pílula do aborto pode ser tomada apenas nas primeiras semanas de gravidez.

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]