Caso Henry: Ex-namorada de Jairinho afirma que vereador tinha comportamento violento

O depoimento em questão foi revelado pelo Fantástico no último domingo

No último domingo (4), o Fantástico chegou a veicular novos depoimentos referentes ao caso da morte de Henry Borel, um menino de apenas 4 anos de idade. De encontro ao que foi destacado, é possível citar que ainda na última semana, Monique Medeiros, a mãe da criança, e Jairo Medeiros, o padrasto do garoto, passaram a não ser mais tratados como testemunhas pelas autoridades competentes.

De encontro ao que foi destacado, é possível afirmar que atualmente Monique e Dr. Jairinho, apelido pelo qual o padrasto é conhecido, agora são encarados como pessoas de interesse pela polícia do Rio de Janeiro. O motivo para isso esta ligado ao fato de que as investigações conduzidas até o momento chegaram ao depoimento de uma ex-namorada de  Jairo, que falou a respeito de um lado violento da sua personalidade.

PUBLICIDADE

Ainda em momentos anteriores da investigação, Leniel Borel, o pai de Henry, afirmou que o menino chorava sempre que precisava voltar para a casa da mãe. De encontro a isso, a ex-namorada de Jairinho afirmou que a sua filha apresentava um comportamento bastante similar quando estava perto do vereador. Entretanto, à época, ela não chegou a perceber nada de estranho.

A mulher em questão não teve a sua identidade revelada pelas autoridades. Durante o seu depoimento ela chegou a afirmar que sentia medo de Jairo Medeiros por ele ser uma pessoa de muita influência e comportamento violento.

PUBLICIDADE

 

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.