Caso Henry: Médicas que atenderam o garoto na sua chegada ao hospital prestam depoimento

As profissionais da saúde afirmaram que Henry já estava sem vida ao chegar no hospital

O caso da morte de Henry Borel, ocorrido ainda no dia 8 de março, segue tendo novos desdobramentos devido às investigações policiais. Atualmente, as autoridades estão colhendo depoimentos de testemunhas e a mãe do menino, Monique Medeiros, chegou a comparecer à delegacia para falar a respeito da ocasião em que Henry morreu.

De acordo com Monique, o menino havia chorado naquele dia por não querer voltar da casa do seu pai. Monique ainda contou que ao chegar na casa em que vivia com a mãe e o padrasto, o vereador Doutor Jairinho,  Henry teria pedido para ir dormir. Então, segundo o seu relato, ela ouviu alguns barulhos no meio da noite e foi até o quarto para ver o que estava acontecendo, encontrando Henry já caído.

PUBLICIDADE

Porém, se mostra válido destacar que o menino chegou ao hospital com uma série de lesões internas e externas. Assim, de acordo com as médicas pediatras responsáveis pelo seu atendimento, que também prestaram depoimentos às autoridades, Henry já estava sem vida quando chegou ao hospital.

As profissionais ainda afirmaram que era possível perceber lesões externas no garoto que seriam compatíveis com violência. Posteriormente, o laudo realizado pelo IML constatou uma série de hemorragias internas e lesões graves nos órgãos do garoto.

PUBLICIDADE

É válido ressaltar que durante o seu depoimento, Monique destacou acreditar que Henry poderia ter caído da cama durante a madrugada. Jairo foi questionado sobre não ter prestado socorro à criança, visto que ele também é médico. Ele, porém, afirmou que nunca atuou na área, apesar de ter se formado.

 

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.