Caso ísis Helena: Polícia fecha o cerco sobre casal suspeito de está com a criança

Novas pistas poderão levar ao paradeiro da criança que permanece desaparecida desde o dia 02 de Março.

Já se passaram mais de 40 dias desde a última vez que a pequena Ísis Helena foi vista, desde então a policia segue nas buscas a fim de encontrar o paradeiro da menina.

Ísis Helena desapareceu no dia 02 de março, Jennifer, a mãe da criança teria a deixado sob a responsabilidades dos bisavós maternos, e teria saído para resolver algumas pendencias, isso conforme relatos dela.

PUBLICIDADE

A mulher teria saído por volta das 7 horas da manhã, só retornando as 22 da noite, que foi quando ela soube que a criança havia desaparecido.

E durante essas  últimas semanas, foram varias buscas, muitas denúncias anonimas, mas nada que pudesse ajudar a esclarecer o que aconteceu com a criança, que completara seus dois anos de vida ainda nesse mês de abril.

PUBLICIDADE

Mas em um determinado dia, a policia recebeu uma denúncia da qual poderá mudar o rumo dessa história e acabar com o mistério por trás do desaparecimento de Ísis Helena.

Um casal apontados como os principais suspeitos tiveram o celular grampeado, mas depois de algum tempo a linha dos aparelhos teriam sido canceladas.

O casal começou a ser alvo de investigações, após um telefonema anonimo para a policia, onde relatavam que a criança teria sido sequestrada por eles e logo em seguida vendida.

Ao que tudo indica, a pessoa que pegou a criança seria alguém que conhecia a rotina da família e principalmente da criança, em depoimento a mãe da menina contou que havia duas pessoas que tinha prometido vingança contra ela.

A policia pediu para analisar as imagens das câmeras onde uma parece ter flagrado o momento em que possivelmente a menina é vista no colo de uma mulher dentro de um ônibus no terminal rodoviário de Cesarina.

O casal já havia sido mencionados no primeiro depoimento de Jennifer, mas só agora a policia decidiu investigar eles para tentar encontrar pistas.

Um outro detalhe que chamou bastante atenção, é a toalhinha utilizada pela criança que voltou a ser submetida em análise, onde constou manchas que podem ser dos remédios de uso de Ísis Helena.

A policia deve pedir um prazo maior para fazer a averiguação dessas novas pistas com mais calma, além disso os pais da menina deverão ser submetidos á uma conversa com uma psicóloga, porém a data ainda não foi agendada devido a pandemia da covid-19.

 

 

 

 

 

Escrito por Margareth Santos

Gosto de dedicar uma parte do meu tempo levando noticias e informações através de matérias relacionadas a tudo, inclusive de saúde, culinária, famosos e do mundo da maternidade.