Clipe da nova música da cantora gospel Cassiane é criticado por romantizar a violência contra a mulher e recebe 40 mil deslikes

Todos apontam que o clipe é decepcionante, pois toda violência contra a mulher deve ser denunciada,

A cantora gospel Cassiane, lançou a música “A Voz” no dia 19 e já houve mais de 40 milhões de reações por parte dos internautas dizendo que não gostaram, o clipe fala sobre uma mulher que sofreu violência do marido e coloca um bilhete dentro da Bíblia avisando que ela o perdoou e que ele reconheça a voz de Deus, no final da música a mulher aparece com o rosto ferido e o marido que a agrediu na rua.

Em nenhum momento o clipe faz menção de denunciar para a polícia ou ligar para o 180, com a repercussão negativa e muitas pessoas que não gostaram do clipe, a produtora relatou que o assunto abordado no clipe é espiritual e não jurídico.

PUBLICIDADE

Mas todos apontam que o clipe é decepcionante, pois toda violência contra a mulher deve ser denunciada, algumas pessoas comentaram dizendo que violência doméstica não se mistura com oração.

O clipe deveria terminar de maneira diferente, o homem deveria terminar sendo preso ou a polícia deveria ser acionada, diferentes pessoas enviaram comentário dizendo que a música é bonita, mas o clipe não tem nada a ver com a realidade.

PUBLICIDADE

Violência doméstica acontece todos os dias e ela precisa ser denunciada, a noite do dia 19 no domingo, Cassiane se posicionou pedindo desculpas, divulgou o número de denúncia doméstica o 180.

Nos últimos anos muitas campanhas têm sido divulgadas, a fim de que as mulheres denunciem crimes de violência, a mulher deve acabar com essa violência denunciando o agressor.

Cada vez mais é facilitado o acesso da vítima aos canais de ocorrência a Lei Maria da Penha, por isso o clipe de Cassiane foi tão criticado, por que é inadmissível as mulheres aceitarem sofrerem violência dentro de casa, de acordo com as entidades governamentais e civis a mulher não precisa nem sequer sair de casa para fazer a denúncia.

Segundo as entidades, os pastores, padres e reverendos, precisam parar de aconselhar as mulheres a perdoar os seus agressores, mas incentivá-las a denunciar o crime. Cassiane pediu perdão e disse que o clipe está sendo refeito em respeito as mulheres que são vítimas de agressões.

 

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.