Coronavírus; após ter óbito declarado por hospital uma mulher acorda dentro de um saco preto

O caso aconteceu no Paraguai, e graças ao funcionário do cemitério que percebeu que o saco estava se mexendo o desfecho foi feliz.

 

O mundo vem vivendo momentos delicados e difíceis nesses últimos meses, mas nada se compara a dor de uma família que perde um ente querido.

 

O sofrimento das famílias que vem perdendo seus entes queridos é muito grande, já que não podem nem sequer se despedirem, os velórios estão proibidos devido a pandemia do novo coronavírus.

PUBLICIDADE

 

Os familiares de Gladys Rodriguez Duarte, que moram no estado de Coronel Oviedo, Paraguai, passaram por momentos parecidos aos que foram falados acima.

 

Mas acabou que no final tudo foi resolvido e teve um desfecho feliz.

PUBLICIDADE

 

Tudo teve início quando Gladys, de 46 anos, teve um diagnóstico que confirmava que ela havia câncer no ovário e foi levada ao hospital às pressas, após seu estado ter piorado.

 

Alguns dias depois, a equipe médica responsável pelo caso confirmou o óbito e o corpo da mulher foi levado à funerária, lugar onde estavam esperando um carro para o corpo ser levado ao cemitério.

 

Um dos funcionários observou que o saco onde a mulher se encontrava, começou a mexer, então resolveu abrir e conseguiu salvar Gladys de um sufocamento. Ela foi levada ao mesmo hospital, e recebeu o devido atendimento e agora segue sua batalha, lutando contra o câncer e seus familiares podem vê-la sorrindo de novo.

 

O desfecho dessa história acabou sendo muito feliz, diferente da maioria dos casos que vem ocorrendo no mundo nesses últimos meses.

 

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.