Coronavírus: Bairro da zona oeste do Rio de Janeiro; local onde mais deu voto para eleger Bolsonaro; ignora a quarentena

Campo grande é um dos bairros em que mais concentrou voto para Bolsonaro, e mesmo em meio á pandemia, a população está tomando conta das ruas como se nada estivesse acontecendo.

A população que reside em Campo Grande na zona oeste do Rio de Janeiro está levando a sua vida normalmente, é claro que com o comercio de portas fechadas.

Se não fossem esse porem, poderíamos até dizer que nada aconteceu, pois nem mesmo a alarme sobre a pandemia do novo coronavírus que estamos enfrentando foram suficiente para que eles seguisse as medidas de isolamento.

PUBLICIDADE

Em um determinado momento, uma caixa de som soavam uma musica gospel vindo de uma banca, enquanto isso dava para ouvir de longe os gritos dos vendedores ambulantes tentando vender os seus produtos.

Ao lado dava para avistar um grupo de pessoas aglomeradas em bancos bem no calçadão, entre as pessoas tinha alguns idosos, entre eles estavam o senhor Gentil, um idoso de 74 anos de idade.

PUBLICIDADE

Mesmo estando na lista de pessoas de risco de ser infectado pelo covid-19, ele afirmou não ter medo da doença, e revela que a sua proteção vem da sua religião.

Segundo o aposentado, è Deus que o protege, e por isso ele não possui medo de contrair a doença, revelando rezar todos os dias, com um único pedido, que seja feita a vontade de Deus, e afirma que ele o está protegendo desse vírus.

Mesmo não acatando as medidas impostas pela organização Mundial de saúde, a OMS, ele saiu de sua residência para conseguir fazer um empréstimo, mas acabou não conseguindo pois esqueceu de levar a sua identidade.

O bairro Campo Grande foi um dos locais que mais concentrou votação para eleger o presidente Jair Bolsonaro, que ocorreu no ano de 2018.

Desde quando o vírus chegou ao país, o presidente se pronunciou por diversas vezes fazendo aparições da doença, comparando-a com uma “gripezinha” e reduzindo os efeitos da pandemia por todo o mundo.

Mas no dia de ontem, o presidente acabou dando um novo pronunciamento, onde ele mudou a sua maneira de falar, e logo admitiu que o vírus é real, mesmo após distorcer as palavras do diretor da OMS.

 

 

 

 

 

 

 

Escrito por Margareth Santos

Gosto de dedicar uma parte do meu tempo levando noticias e informações através de matérias relacionadas a tudo, inclusive de saúde, culinária, famosos e do mundo da maternidade.