Cuba dá ao mundo a vacina contra o câncer de pulmão depois de 25 anos de desenvolvimento

Em Cuba, já foram realizados 5 mil pacientes submetidos a tratamento com CIMAvax, com resultados favoráveis, aumentando o tempo de vida previsto, além de refletir baixos níveis de toxicidade e efeitos colaterais; e em face desses resultados positivos, está disponível desde 2008.

A partir de 2016, para continuar promovendo e aprimorando essa alternativa de tratamento, especialistas e acadêmicos de Cuba se juntaram aos cientistas dos EUA para continuar os testes para verificar a eficácia e a segurança do CIMAvax.

Um dos ensaios clínicos realizados foi o do Departamento de Imunologia do Parque Roswell, produzindo resultados que afirmam que, além de serem eficazes e seguros, os efeitos colaterais que gera são ainda menores do que o de outras alternativas terapêuticas.

“Os dados mostram que a vida tem sido prolongada, especialmente em pacientes com menos de 60 anos, com uma sobrevida média de 18,53 meses nos vacinados comparados aos 7,55 meses para os não vacinados”, foram as palavras do diretor do Departamento de Imunologia, Kelvin Lee.

Levando em conta a segurança e a eficácia que a CIMAvax demonstrou ao longo desses anos de estudo, ela está sendo vendida para mais de 20 países, incluindo o Paraguai, a Colômbia e a Argentina.

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]