Depoimentos mostram muita frieza e horror no caso da menina que foi enterrada viva pela própria mãe: “A mãe sentia ciúmes dela”

O filho de 13 anos disse que a mãe sentia ciúmes da filha de 10 anos.

Um caso assustador aconteceu na cidade de Brasilândia no Mato Grosso do Sul no último sábado onde uma menina de 10 anos identificada como Gabrielly foi enterrada viva pela própria mãe. O caso assustador tem requintes de crueldade e a mãe foi presa juntamente com o filho de 13 anos e o padrasto também.

O menino de 13 anos depôs na polícia e contou que no começo da tarde ele ouviu a mãe discutindo com sua irmã e a mãe estava embriagada. A criança de 10 anos foi enterrada de cabeça para baixo pela própria mãe com ajuda do irmão de 13 anos.

PUBLICIDADE

A mulher se chama Emileide Magalhães e ela mesma se entregou à polícia juntamente com o marido dela padrasto de Gabriele que se chama André Piauí, no entanto o homem negou que teria tentado abusar da menina.

O adolescente disse que ajudou a mãe a cometer o crime e ele afirmou que a mãe sentia muito ciúmes da criança de 10 anos e no momento da briga ela disse que a menina não iria mais viver porque ela era mentirosa.

PUBLICIDADE

Segundo o adolescente a mãe também disse que a filha não iria mais viver porque não queria que a menina ficasse mal falada.

O adolescente disse que perguntou a sua mãe porque elas estavam brigando e a mãe disse que a menina havia dito que o padrasto tentou abusar dela. Logo em seguida a mãe chamou a criança para dentro do carro e dirigiu para longe da cidade, parou um carro em uma estrada vicinal onde a menina e o adolescente de 13 anos saíram correndo, mas a mãe conseguiu alcançar a Gabrielly.

O adolescente disse que se escondeu e quando voltou ouviu os gritos da menina que já estava roxa então ele sua mãe, começaram a andar pela mata até que acharam um buraco onde colocaram a menina e cobriram o corpo com terra.

O adolescente ainda disse que houve um pedido de socorro, Gabrielly estava viva, mas ele e a mãe ignorar o pedido e seguiram em frente. O menino de 13 anos disse que ficou em casa jogando com o celular até que sua mãe resolveu se entregar para polícia.

 

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.