Desempregado, sem dinheiro, pedreiro percorre quase 40 quilômetros por dia para entregar currículo escrito em folhas de caderno

Atualmente o desemprego, é um dos maiores problemas no Brasil, que tem afetado milhares de pessoas todos os anos.

O que não deixou o pedreiro Donizete Pereira, indiferente fase à situação, nos quais faz parte da inúmera lista de pessoas que aguardam uma nova oportunidade. Mas infelizmente, o seu caso era ainda pior, ele passava mais dificuldades.

Donizete, era pobre que nem tinha sequer dinheiro para poder mandar imprimir os seus currículos. Há dois meses estava desempregado, e com muitas contas a pagar, ele foi atrás de emprego, coisas que maioria das pessoas fazem.

PUBLICIDADE

Ele chegou a fazer quase quarenta quilômetros por dia, saindo de porta em porta entregando os seus currículos. Devido a não ter dinheiro, para poder imprimir, ele mesmo usando uma folha de caderno escrevia todos os seus dados. Gislaine, esposa de Donizete, prestava ajuda a escrever os cartões de visita, e a sua filha de 17 anos, acompanhava o pai pelas ruas da cidade de Bauru à procura de uma vaga.

Mesmo estudando à noite, ela sempre fazia questão de o acompanhar, na entrega dos seus cartões de visita. Juntos davam inicio às 6h da manhã, e permaneciam até ao final do dia.

PUBLICIDADE

“Eu chegava a ficar cansada porque estudo à noite,mas todo o dia eu o acompanhava, porque acabei de ser um incentivo para a luta dele”, afirma Jamile a filha de Donizete.

Após dois meses, que ele passou à procura de uma nova oportunidade, acabou por receber os frutos, do seu esforço. Uma luz no fundo do túnel surgiu, quando a comerciante Roseli Rodrigues de Lima, encontrou os papéis que ele entregava para procurar trabalho.

A comerciante, encontrou o currículo na caixa de correio da mãe, e veio mesmo a calhar porque na verdade naquele momento Roseli, estava precisando os serviços oferecidos do pedreiro.

Ainda no inicio, a comerciante ficou um pouco duvidosa, pois atualmente não se pode confiar em ninguém, mas entretanto ela conseguiu ver o desespero do homem, e tocou um sentimento.

“Hoje em dia, uma pessoa tem tanto medo de colocar alguém no interior de nossa casa, mas eu senti algo diferente , quando olhei o papel com u n° dele, e nesse momento comentei como meu filho:”aquilo me tocou”.

Foi então que eu falei, vamos à procura dessa pessoa que está precisando demais, senão ela não estaria fazendo isso”.

Bastou poucos dias, que Roseli contratou os serviços do pedreiro para realizar uma reforma. Mas entretanto, esse gesto tocou em mais pessoas , e um homem, tirou uma foto do currículo, escrito naquela folha de caderno, e decidiu partilhar nas redes sociais.

A publicação, ganhou uma grande repercussão, e muitas novas oportunidades apareceram. Já empregado, ele relata que a emoção foi enorme ao ver tanta gente sensibilizado com a sua situação.

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!