Douglas saiu ileso da escola em Suzano; mas voltou para tentar salvar a namorada e foi brutalmente assassinado

A dor e os sofrimento dos familiares das vítimas do massacre em Suzano parece não ter fim.

O massacre da escola de Suzano, cometido por dois ex-alunos, na manhã desta quarta-feira (13), vem ganhando nomes, rostos e história nestas últimas horas.

Entre o dor incalculável de tantas famílias está a do aluno Douglas Murilo Celestino, de 16 anos, que conseguiu sair do colégio logo após o início do massacre, contudo, ao perceber que sua namorada Adna Bezerra, também de 16 anos, continuava dentro da Escola Estadual Raul Brasil ele resolveu voltar para tentar salvá-la; saiba mais.

PUBLICIDADE

Douglas saiu ileso da escola em Suzano; mas voltou para tentar salvar a namorada e foi brutalmente assassinado

De acordo com o portal de notícias online G1, os familiares de Douglas relataram este episódio durante o velório.

Ninguém da família quis gravar entrevista, diante tanta dor e sofrimento, o adolescente chegou a ser socorrido ao Hospital Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes, mas não resistiu.

PUBLICIDADE

O corpo dele está sendo velado em uma igreja, no Parque Maria Helena, em Suzano. Participaram familiares, amigos e curiosos.

Adna também ficou gravemente ferida, ela continua internada na UTI do Hospital das Clínicas em São Paulo. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, seu estado é estável.

Resumo

  • Ataque a escola em Suzano, na Região Metropolitana de São Paulo, deixou cinco alunos e duas funcionárias mortas; os dois assassinos se mataram.
  • Os autores do crime são Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Henrique de Castro, de 25 anos, ex-alunos do colégio.
  • Antes de entrar na escola, os assassinos estiveram em uma loja de automóveis próximo ao colégio. O proprietário do estabelecimento,Jorge Antonio de Moraes, tio de Guilherme Taucci Monteiro, levou três tiros e morreu.
  • Há nove feridos, mas o estado de saúde não foi informado.
  • Ainda não se sabe o motivo do ataque e o vínculo dos autores com a escola.
  • Uma testemunha disse que viu um deles com arma de fogo e outro, com uma faca.
  • A PM encontrou no local um revólver 38, uma besta (um artefato com arco e flecha), objetos que parecem ser coquetéis molotov e uma mala com fios.
  • Os assassinos chegaram ao colégio alvo do ataque em um carro alugado.
  • Segundo o Censo Escolar de 2017, a instituição tem 358 alunos da segunda etapa do fundamental (6º ao 9º ano) e 693 estudantes do ensino médio. No local, também funciona um centro de idiomas.

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]