Drag queen ativista da ideologia de gênero afirma que quer acabar com a família tradicional

Ativista da ideologia de gênero afirma que quer acabar com a família tradicional e causa polêmica.

Um drag queen que foi contratada por uma escola para falar sobre a ideologia de gênero, com o tema “não existe diferenças entre menino e menina, deixou bem claro em vídeo gravado por ele que seu objetivo é acabar, destruir a família tradicional.

No vídeo ele chama de binarização escrota, a diferença imposta segundo ele pela sociedade, de que existem brinquedos, roupas e hábitos exclusivamente separados para meninos e meninas.

PUBLICIDADE

De acordo com a ideologia de gênero isso tudo não passa de uma construção social, coisas que a sociedade vai colocando e moldando, o menino não nasce com um carrinho na mão, nem a menina nasce amando o rosa, isso tudo é imposto pela sociedade em que vivemos, são padrões e comportamentos impostos.

“Queremos acabar sim com a família, mas apenas com esse tipo de família que educa uma menina ensinando a ela que ela deve ficar em casa, arrumando a casa e cuidando da família, enquanto o homem vai pra rua trabalhar porque ele tem que sustentar uma mulher que não pode se sustentar sozinha e porque ele é homem e é isso que os homens têm que fazer.” Segundo ele esse é um formato de família que mantém homens e mulheres presos em padrões do passado.

PUBLICIDADE

Segundo ele o que a ideologia de gênero quer é que meninos e meninas tenham o direito de escolher o que eles querem ser, que os meninos brinquem de boneca e cresçam para serem pais carinhosos, que brinquem de vassourinhas para aprenderem a ajudar as mulheres com os serviços da casa.

“A gente quer que as meninas brinquem com carrinhos, que tenham a mesma liberdade corporal para crescerem e serem donas de si, e não para representar o papel de mulheres indefesas que precisam de um macho alfa para sustenta-las.”

RESPONDENDO COMENTÁRIOS HOMOFÓBICOS // VLOG FEMMENINO

Parei para gravar esse vídeo e ler alguns dos comentários de ódio que recebi durante esses dias. Queremos acabar com a família? Sim, mas apenas com um tipo de família, é um formato muito específico de família patriarcal, misógina e homofóbica que mantem homens e mulheres presos em padrões do passado.O que foi dito no vídeo do Na Hora do Lanche não é que não existem meninos e meninas, mas que não existe a separação entre brinquedos de meninos e brinquedos de meninas. O que isso quer dizer e por que isso é um ataque a família tradicional brasileira? Vamos dar um contexto histórico aqui pra vocês:Na infância da nossa geração e das anteriores, meninas brincavam de panelinha, boneca, vassourinha e cresceram para serem donas de casa e cuidarem dos filhos, continuam brincando de panelinha e boneca, mas na vida real. Meninos brincam de carrinho, de super herói, armas, esportes, e crescem para serem profissionais, homens corajosos do mundo, e na maior parte das vezes pais ausentes que não lavam um prato dentro de casa. O que a gente quer quando diz que não existem brinquedos de meninas e brinquedos de meninos? A gente quer que meninos brinquem de boneca e cresçam para ser pais carinhosos, queremos que eles brinquem de vassourinha e dividam as tarefas da casa com suas mulheres. A gente quer que as meninas brinquem de carrinho, gritem, corram e tenham liberdade corporal para crescerem mulheres fortes e donas de si, que não continuem reproduzindo o papel da mulher indefesa que precisa de um macho alfa para protegê-la e sustentá-la. Nós queremos mostrar para as crianças que elas podem ser do jeito que elas quiserem, sem necessidade de continuar replicando as performances de gênero tão quadradas e sufocantes. Difícil responder esse tanto de ódio, mas a gente não pode recuar nesse momento!

Posted by Femmenino on Saturday, October 14, 2017

Não se esqueça de deixar sua opinião sobre esse assunto. Ela é de extrema importância uma vez que estamos procurando sempre melhorar a qualidade de nossos artigos para trazer até você a informação da maneira mais clara e profissional possível. Não se esqueça de compartilhar também em suas redes sociais, agradecemos.

 

Compartilhe se você gostou.

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.