Durante a consulta, médico solicita teste de gravidez para menina de 11 anos e deixa sua mãe espantada

Mãe fica espantada no momento em que o médico solicita que sua filha de onze anos faça um teste de gravidez na hora da consulta

A garotinha vomitava constantemente, a qualquer hora do dia e noite, no momento das crises de náuseas.

Leanne imaginou que Jayde estava tendo algum quadro de intoxicação alimentar logo depois de ter comido fora de casa, no entanto, todos os resultados para este tipo de problema deram negativo.

PUBLICIDADE

Graças a Deus, a menininha de 11 anos não possuía nenhum problema mais sério de saúde, como câncer ou lupus.

Elas ficaram tranquilas depois que descobriram de diversos profissionais da área da medicina que todos os testes enfim deram negativo. No entanto, as náuseas e vômitos da menina ainda continuavam.

PUBLICIDADE

Jayde somente desejava que a sua qualidade de vida voltasse ao normal, e aumentasse para que ela viesse a ter uma infância saudável como seus demais amigos da escola.
Depois de muitas consultas com diferentes profissionais, algo muito impressionante ocorreu.

Depois de vários testes com suspeitas de problemas no estômago, influenza, e outras doenças comuns que também deram negativo, outro médico achou que a menina poderia estar grávida.

Leanne Pitt contou que ela ficou totalmente espantada logo depois que o médico associou aqueles sintomas de náusea e vômito com uma possível gravidez.

No primeiro instante, Leanne sentiu que estava sendo afrontada, ainda que, sua filha estivesse passando pela puberdade. No entanto, adolescentes meninas que tenham atualmente passado pela primeira menstruação não tem possibilidade de engravidarem de forma alguma.

A resposta do caso de Jayde, felizmente não foi uma gravidez, porém, foi uma grande ansiedade influenciada por um problema chamado Síndrome do Vômito Cíclico. A garota agora só vomita em situações mais severas de ansiedade ou nervosismo.

   Menina de 11 anos é dopada e estuprada por dois homens no PI

Garota foi encontrada desacordada e sem roupas. Ao Conselho Tutelar, a vítima relatou ter tomado água de gosto amargo e só que só recuperou a consciência no hospital.
Uma menina de 11 anos foi dopada e estuprada por dois homens na Zona Norte de Teresina. O Conselho Tutelar informou ao G1, nesta quinta-feira (29), que foi acionado pelo hospital em que a criança foi atendida após ter sido encontrada desacordada e sem roupas por vizinhos em um barreiro, no final da noite de domingo (25).

De acordo com a conselheira, a menina foi levada para a unidade hospitalar pela mãe e duas vizinhas. “Contou que brincava com amiga, quando um conhecido ofereceu água. Disse que tinha um gosto amargo e que não se lembra de nada depois disso, só de ter acordado no hospital”, informou.

“Ela falou que lembra de ter visto eles dois saindo de perto dela, depois do estupro, mas que ela apagou em seguida”, completou a conselheira.

Após o atendimento médico, a vítima foi encaminhada para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) e para o Serviço de Atenção às Mulheres Vítimas de Violência Sexual (Samvis).

A menina foi encaminhada para o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), onde receberá acompanhamento psicológico. O crime é investigado pela DPCA, que não quis comentar o caso. Até o momento, nenhum suspeito foi preso.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]