Em caso raro, paciente com linfoma de Hodgkin entra em remissão após se contaminar com Covid-19

Especialistas explicam que a situação ainda precisa ser investigada

Um paciente de 61 anos, que foi diagnosticado com linfoma de Hodgkin após ter passado por um transplante de rim, demonstrou uma condição muito rara em relação à doença após ter sido infectado por Covid-19. O estudo a respeito do caso foi publicado por especialistas através do British JorunalofHaematology.

Os médicos confirmaram através de um teste de RT-PCR a respeito da contaminação por Covid-19 do paciente. Ele precisou em seguida ser internado com falta de ar, e pneumonia. Em seguida o paciente passou a receber o tratamento para doença, que durou 11 dias. Neste período, não foi administrado ao paciente corticoides ou quimioterapia.

PUBLICIDADE

De acordo com os autores do estudo, Sarah Challenor e David Tucker, do Departamento de Hematologia do Royal Cornwall Hospital, do Reino Unido, levando-se em consideração esta hipótese, é infecção causada pelo SarsCoV-2 pode ter desencadeado algum topo de resposta imune contra o tumor. Algo que já foi descrito anteriormente no contexto do linfoma de Hodgkin.

O coordenador do Programa de Hematologia e Transplantes de Medula Óssea do Hosptial Israelita Albert Einstein, Nelson Hamerschlak, que teve acesso ao artigo em questão, este tipo de condição pode ser descrita como raríssima. Ele ainda esclareceu que de forma algum estudo está demonstrando que a Covid-19 foi capaz de curar o linfoma. Ainda destacou que é preciso que ocorra uma investigação a respeito do caso.

PUBLICIDADE

O hematologista, da mesma forma como outros autores do artigo, esclareceu que já outros casos que foram descritos em estudos a respeito de infecções virais que podem levar a algum tipo de remissão de um câncer.

https://globoplay.globo.com/v/5108821/

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.