Em determinação, STF pede que governo informe data de vacinação contra Covid-19

A decisão foi tomada pelo ministro do STF Ricardo Lewandowski neste último domingo (13)

Em uma decisão feita pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski, foi determinado neste último domingo (13) que o governo agora precisará informar para a corte, a data que é previsto que ocorra o início e o final da vacinação de acordo com o Plano Nacional de Operacionalização de Imunização, contra o Covid-18. O prazo para isso, é de 48 horas.

Na última sexta-feira (11) foi entregue ao STF o documento que constava o plano de imunização, e posteriormente, o mesmo foi divulgado no sábado (12). De acordo com o documento, ocorrerá a disponibilização de 108,3 milhões de doses, que serão aplicadas 51 milhões de pessoas que fazem parte dos grupos que são prioridade. Consta ainda, que o plano ocorrerá em quatro fases.

PUBLICIDADE

Mas, no documento não consta ainda a informação de quando a vacinação terá seu início, e quando será o seu final. Somente consta detalhes como a informação de que idosos e profissionais da saúde fazem parte dos grupos prioritários para serem vacinados nas primeiras fases do plano.

De acordo com o Ministério da Saúde, a falta da data no documento é pelo fato de que até o momento não foram apresentadas informações a respeito de uma vacina de fato aprovada pela Anvisa, e que seja condizente com as práticas de segurança e eficiência que constam no Plano Nacional de Imunização do ministério.

PUBLICIDADE

Em uma nota, o órgão declarou que o documento não conta com esta data por ser necessário ainda que haja no mercado um imunobiológico que seja eficaz e seguro, e que tenha já sido aprovado pela Anvisa. Por isso, não foi informado pelo governo ainda quando ocorrerá a vacinação nos primeiros grupos de pessoas.

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.