Enfermeira foi suspensa de hospital após trabalhar expondo sutiã e calcinha

A enfermeira, identificada apenas como Nadia, 23 anos, foi suspensa do Hospital Clínico Regional de Tula por "não conformidade com os requisitos de roupas médicas",

Enfermeira na Rússia por nome de Nadia de 23 anos, foi suspensa do hospital onde trabalhava em Tula cerca de 160 km de Moscou, de acordo com o gerente do hospital ela começou turno na ala dos pacientes que estão em tratamento do coronavírus, quando se apresentou nos quartos estava com o equipamento de proteção transparente e por baixo apenas roupa íntima, sutiã e calcinha.

O gerente do hospital, funcionário que não foi identificado disse que ela questionada sobre a roupa transparente, ela falou que estava com muito calor para vestir a roupa de vinil que protege contra o COVID-19, mas quando vestiu essa roupa não sabia que era transparente.

PUBLICIDADE

A agência de Notícias local, jornal de Tula relatou que embora não houve reclamações de nenhum paciente, o hospital puniu a enfermeira, ela foi afastada do serviço por causa da roupa transparente.

O ministério Regional entrou também nesse caso e declarou que uma sanção disciplinar foi aplicada a enfermeira, pois ela estava violando os requisitos dentro de um departamento com doenças infecciosas.

PUBLICIDADE

A enfermeira que estava com muito calor e foi um ato acidental, um funcionário do hospital disse que pelo menos alguém tem senso de humor em meio a toda esta pandemia, uma moça que também trabalha no hospital, relatou que pelo menos levou um bom humor para o hospital e claro os pacientes devem ter gostado.

Uma outra pessoa disse que não deviam punir a enfermeira, deveriam recompensá-la, vendo ela com essa roupa ninguém quer morrer, todos querem viver mais um pouco.

Na Rússia já foram registrados até a última quarta-feira aproximadamente 39.000 casos de COVID-19 e quase 3 mil mortes no país.

Muitos se posicionaram a favor de Nádia, alegando que o hospital está errado em punir a enfermeira, disseram que o que deve ser levado em conta não é se a roupa intima está aparecendo, mas a roupa de proteção está fora do padrão. De acordo com funcionários, o hospital está mais errado do que a enfermeira.

 

Via: nypost.com

Escrito por Marcos Antonio Martins

Marcos Martins, é mineiro da gema, nasceu no dia 30 de abril 1975, tem dois filhos lindos que não sabe se parece com ele ou com sua esposa, é cheio de defeitos, mas as qualidades são perceptíveis.