Enfermeira que trabalhou na linha de frente contra a Covid-19 é encontrada morta, o marido também morreu e segurava a faca

Poliana trabalhou como enfermeira na linha de frente ao combate à convid-19 no Amazonas.

A enfermeira morta em Águas Claras Juliana Pereira de Moura de 35 anos, foi encontrada pela polícia morta dentro do seu apartamento no chão da cozinha, o marido estava deitado segurando a faca, ele é suspeito de matar a esposa e tirar a própria vida, o condomínio onde eles moravam fica na rua 25 norte de Águas Claras.

Poliana trabalhou como enfermeira na linha de frente ao combate à convid-19 no Amazonas, segundo consta nos registros do Ministério da Saúde, Poliana Pereira atuou com um grupo que foi selecionado para trabalhar no Norte do Estado.

PUBLICIDADE

Ela foi acompanhada com 267 profissionais que entraram na linha de frente ao combate ao coronavírus.

Poliana iniciou o trabalho no mês de maio, acompanhada com por 37 médicos, 57 técnicos, 117 enfermeiros, 12 farmacêuticos, 26 fisioterapeutas e 17 biomédicos, ela fez parte dessa equipe que combateu a doença no Amazonas, ela foi selecionada após se inscrever para um programa criado pelo governo, O Brasil Conta Comigo, do Governo Federal.

PUBLICIDADE

Poliana havia publicado nas redes sociais, a alegria pelo esposo ter vencido a covid-19, postou uma foto, com o casal junto e a alegria de estar de volta e bem, mas foi encontrada morta pela polícia no dia 30.

Os vizinhos disseram que ouviram gritos desesperadores naquela noite, mas anteriormente nunca ouviram falar de brigas, ou de algum tipo discussão do casal, eles eram bem tranquilos, muitas pessoas postaram nas redes sociais o lamento e tristeza dessa tragédia.

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.