Equipe médica precisa ficar em quarentena depois que mulher grávida em trabalho de parto se recusou a usar máscara, ela estava com Covid-19

Devido a esse acontecimento toda a equipe médica precisou ficar em quarentena domiciliar.

O hospital de Toledo na Espanha, passou por uma situação complicada no meio da pandemia, quando uma família se recusou usar a máscara de proteção para entrar no hospital.

O caso aconteceu no dia 19 de agosto, a administração do hospital denunciou o caso e se recusavam a continuar cuidando da mulher grávida acompanhada com os seus familiares e todos se recusando usar máscara de proteção.

PUBLICIDADE

Diante dessa circunstância, os profissionais da Saúde impediram a entrada da família, mas a mulher estava entrando em trabalho de parto, então os profissionais da saúde que estão na linha de frente ao combate à covid-19, tiveram que cumprir todo o protocolo imposto não somente pelo hospital, mas pela Secretaria Estadual de Saúde e oferecer a máscara tanto para a gestante como para os familiares.

Todos eles se recusaram a usar máscara de proteção, devido a gestante está entrando em trabalho de parto, a equipe da saúde realizou o parto, logo após o teste de covid-19 foi realizado e todos os familiares e a gestante deram positivo para coronavírus.

PUBLICIDADE

Devido a esse acontecimento toda a equipe médica precisou ficar em quarentena domiciliar, o centro médico enviou um comunicado afirmando que diante de situações como esta, onde os pacientes recusam usar a máscara, deve-se chamar a segurança do Estado.

Este tipo de atitude não pode continuar acontecendo e comprometendo a vida de outras pessoas, o departamento jurídico da Saúde irá entrar com uma ação em defesa dos profissionais.

 

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.