Esposa espanca marido por não lhe satisfazer: “quero 10 vezes por dia”

A mulher exigia relação íntima de 7 a 10 vezes por dia

Os números atrelados à violência doméstica aumentam constantemente nos lares ao redor do mundo. Todos os dias numerosos casos são notificados às autoridades e noticiados pelos veículos de comunicação mundiais e também através das redes sociais.

Dessa forma, a aprovação da Lei Maria da Penha se mostra de primordial relevância no combate a esses casos, bem como na punição dos agressores e na proteção das vítimas de violência.

PUBLICIDADE

Atualmente, sabe-se que grande parte dos casos de violência doméstica parte de homens e se direciona à mulheres.

Entretanto, o caso destacado, por mais incrível que possa parecer, não se deu dessa maneira. O marido foi agredido por sua esposa e o motivo para que a agressão tenha acontecido foi inusitado o suficiente para chocar os internautas.
De acordo com informações contidas nos registros policiais referentes à ocorrência, os abusos sofridos pelo marido eram recorrentes.

PUBLICIDADE

Conforme apontado pela polícia, o homem alegou que sua esposa não lhe dava descanso em nenhum momento do dia, de forma que foi necessário prestar queixa contra ela para amenizar a situação.

O homem relatou que, por vezes, chegava cansado do trabalho e a mulher partia para cima dele. O motivo para que isso acontecesse era o desejo por sexo. Entretanto, o marido ressaltou que ser humano nenhum é uma máquina sexual.

De 7 a 10 vezes por dia

O homem em questão não teve o seu nome identificado no boletim de ocorrência. Sabe-se apenas que ele tem 32 anos e é um funcionário exemplar de uma fábrica localizada na cidade de Sertãozinho, em São Paulo.
Durante uma entrevista, o homem apontou que a esposa lhe exigia sexo de 7 a 10 vezes diárias. Essas exigências foram responsáveis pelo início dos abusos.

A denúncia aconteceu quando o marido em questão se cansou das exigências descabidas, assim como dos maus tratos e procurou uma delegacia para denunciar sua companheira.

O delegado Genivaldo, responsável pela investigação, ressaltou que a vítima realiza um trabalho braçal e extremamente cansativo.

A esposa, por sua vez, é uma dona de casa que passa o dia em aplicativos de comunicação e consumindo filmes pornográficos.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]