Esposa revela que só encontrou o corpo de sua marido que morreu com Covid-19 4 meses após seu falecimento

Félix estava bem, mas de um dia para o outro ficou doente reclamava de dores e falta de ar,

A cidade equatoriana de Guayaquil, foi atingida com um surto violento de coronavírus no final de março, os cemitérios, os hospitais, necrotérios entraram em colapso tantos foram os mortos vítimas da covid-19, que os corpos ficaram acumulados esperando para serem recolhidos, foi uma situação de calamidade na região.

Um caos tomou conta da cidade, dezenas de cadáveres sem identificação estavam empilhados na rua, em hospitais, as pessoas precisavam identificar os corpos dos seus parentes, foi como um cenário de guerra que estavam vivendo.

PUBLICIDADE

Após essa terrível situação quatro meses se passaram dessa crise na rede de saúde, no dia 16 o laboratório de Criminalística da Polícia Nacional e Investigação passou a entregar cerca de 50 corpos que foram identificados, ainda possui mais de 100 corpos que estão em estado avançado de decomposição que precisam ser identificados.

O laboratório não sabe o número total de desaparecidos vítimas da covid-19, Silvia Guzmán falou que procurou desesperadamente por uma dessas vítimas Félix Merchán até ter a sua identificação, a CBN contou essa história comovente da esposa lutando para identificar o corpo do marido.

PUBLICIDADE

Félix estava bem, mas de um dia para o outro ficou doente reclamava de dores e falta de ar, outros membros da família também apresentavam os mesmos sintomas, então ele foi levado para o hospital, para clínicas e em nenhuma conseguiu a internação porque estava superlotado, os hospitais disseram que não havia oxigênio e nem havia leitos disponíveis.

Ao chegar no Hospital Del Guasmo Sur eles o receberam em uma sala de emergência, ele ficou sentado em uma cadeira de rodas, porque não havia quartos disponíveis, a esposa conta que a última coisa que ele disse, foi que não conseguiria sair dessa, naquele momento ele perdeu a consciência, a mulher disse que ele morreu nos seus braços.

Então o médico o removeu e a retirou daquele local porque estava contaminado, assinou os documentos e quando voltou no dia seguinte para buscar o corpo, disseram que deveria ir ao necrotério do hospital.

Parecia um filme de terror, havia muitos corpos, mas ela não o encontrou, depois de 8 dias, o Hospital disse que não entregaria os corpos, pois o governo os enterraria, isso abalou a mulher que começou uma busca intensa pelo corpo do marido.

Ela nunca perdeu a esperança, era o seu direito enterrar o esposo, até que um dia o encontrou e o exame de DNA foi realizado e ela pode enterrar o esposo, mas há muitas famílias que não puderam fazer isso, muitos foram enterrados e a família não sabe o local.

 

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.