Estranhos ignoram menina perdida e desamparada. Agora repare o que acontece quando ela tira a roupa de moradora de rua

Assista o vídeo e veja a reação das pessoas, é inacreditável.

Geralmente os moradores de rua são muito discriminados e isso acontece todos os dias e de muitas maneiras diferentes, eles são maltratados, ignorados ou insultados por muitas pessoas, ninguém ou quase ninguém é capaz de dar uma oportunidade para essas pessoas, pois em nossa sociedade hipócrita o que manda é aparência.

Muita dessas pessoas possui capacidade igual a qualquer, mas não conseguem uma oportunidade por causa do preconceito, não conseguem nem sequer uma entrevista de trabalho que poderia mudar a vida deles.

PUBLICIDADE

A Organização Mundial Unicef decidiu realizar um experimento para mostrar como essas pessoas são discriminadas e na maioria das vezes passam despercebidas como se fossem transparentes, ou nem existisse. Isso acaba acontecendo todos os dias em todos os momentos.

A intenção do experimento é acabar com esse preconceito. A organização contratou uma atriz mirim de apenas seis anos para fazer dois papéis: uma menina com posses e uma menina pobre.

PUBLICIDADE

O objetivo da experiência seria colocar a criança chamada a Nano na rua como se fosse uma moradora de rua perdida e desamparada para ver a reações das pessoas que passavam pelo local e os resultados foram assustadores. Ninguém prestou atenção na menina suja e pequena no meio da rua.
Quando a menina foi colocada na rua bem vestida às pessoas que perceberam que ela estava sozinha se aproximaram e tentavam ajudar a criança, mas enquanto estava com as roupas sujas e rasgadas como uma criança abandonada e desamparada todos os que passaram pelo local onde ela estava a ignoraram por completo, mesmo que fosse uma criança de apenas seis anos que estivesse sozinha na rua ninguém se interessou em ajudar.

Ninguém se aproximou da criança porque estava suja e aparentava ser uma criança pobre. A campanha está chocando as pessoas pelo mundo inteiro e traz uma mensagem poderosa.

Até a criança durante a cena em que foi ignorada foi impactada, saiu correndo e começou a chorar, os cinegrafistas tiveram que parar a filmagem para que a criança fosse consolada por  sua mãe.

A menina viveu na sua pele e sentiu o que milhares de crianças moradores de rua passam todos os dias. A Organização Unicef espera que através desse experimento as pessoas tenham consciência de seus atos e que possam olhar com mais empatia para as pessoas que não possuem oportunidade e entendam que elas não estão naquela situação porque querem viver assim. Compartilhe essa mensagem se você também é a favor da igualdade e é contra a discriminação.

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]