Ex-presidente do Vasco, Eurico Miranda morre aos 74 anos

Dirigente não resistiu à batalha contra câncer no cérebro

O mais icônico líder do Vasco saiu de cena nesta terça-feira. Aos 74 anos, Eurico Miranda faleceu em um hospital na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, vítima de câncer no cérebro. Atualmente, ele estava no cargo de presidente do Conselho de Beneméritos do clube.

Nos últimos meses, Eurico não fez aparições públicas. Seu estado de saúde se agravou, tendo até mesmo dificuldades para se alimentar. De ambulância, ele foi levado ao hospital na manhã desta terça. Lá não resistiu e faleceu no início da tarde.

PUBLICIDADE

Em novembro, numa reunião do Conselho Deliberativo, já bastante debilitado, precisou de ajuda para se levantar e puxar o grito de Casaca, uma tradição do Vasco à qual se habituou a liderar.

No mesmo evento, Eurico divulgou que diminuiria a frequência de suas visitas ao Vasco e se limitaria a reuniões do Conselho de Beneméritos e do Conselho Deliberativo. Ele tinha dispensado seguranças e motoristas.
Eurico em uma de suas últimas visitas a São Januário em jogo do Vasco:

PUBLICIDADE

Eurico em uma de suas ltimas visitas a So Janurio em jogo do Vasco Foto Andr Duro GloboEsportecom

Ele se encontrava em estado debilitado desde o início de 2018. Mesmo dessa forma, foi figura presente em jogos do Vasco em São Januário – chegou até mesmo a ir aos treinos do elenco no CT do Almirante, em Vargem Pequena.

Antes da atual doença, o dirigente conseguiu vencer um câncer na bexiga e outro no pulmão. Nos últimos meses, andava de cadeira de rodas. Há pouco tempo passou a se tratar em casa, com idas frequentes ao médico.

Euricio foi presidente do Vasco em dois períodos: de 2003 a 2008, e de 2015 a 2017. Também foi vice-presidente de futebol do clube entre 1990 e 2002, tendo participado do período de maiores conquistas do clube, como o Campeonato Brasileiro de 1997, a Copa Libertadores de 1998, a Copa João Havelange de 2000 e a Copa Mercosul de 2000.

    Faustão volta a atacar vinheta da Globo

Fausto Silva parece adorar alfinetar a vinheta de fim de ano da Globo, onde um elenco definido da emissora canta a música “Um Novo Tempo”. O apresentador do “Domingão do Faustão” já não participa da gravação há anos.

Hoje, no quadro “Ding Dong”, ele recebeu Martinho da Vila, que chegou no palco quando o par formado por Camila Queiroz e Totia Meireles acertaram a música “Casa de Bamba”.

Em conversa com o sambista, Faustão questionou. “Fiquei sabendo que você não canta mais ‘que a vida vai melhorar [da música ‘Canta Canta, Minha Gente’]. Eu não canto mais ‘hoje é novo dia’ [frase de ‘Um Novo Dia’]”, falou Faustão. “Estou cansado de cantar que a vida vai melhorar. Mais de 40 anos cantando. Hoje canto ‘estou enjoado de cantar que a vida vai melhorar'”, declarou.

Faustão falou que não há razão para ele cantar a letra otimista da musica que é a marca registrada da vinheta de fim de ano da emissora.

“Já falei que quando [a vida] melhorar eu volto a cantar ‘hoje é um novo dia’. É um sobe no circo, eu tô fora desses troços, já passei da idade e do peso”, ironizou o apresentador.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]