Família pede ajuda através de uma vaquinha virtual depois de gastar R$90 mil, para jovem que ficou tetraplégica após “pegar jacaré”:”Vai perder tudo que conquistou”

Família, busca ajuda financeira para colocar apartamento onde reside adaptado para jovem, e continuar os tratamentos de fisioterapia remota por conta da quarentena.

A jovem Karina Castellanos, de 25 anos, sofreu um incidente após pegar um “jacarezinho, numa praia do litoral de SP. A jovem ficou tetraplégica, e neste momento precisa de ajuda para que dê continuidade, aos tratamentos em casa, devido ao isolamento social, causado pela pandemia.

Desde março,Karina não fez mais tratamento de fisioterapia, devido à quarentena que foi decretada. A jovem é natural de Santos, em fevereiro do último ano, ela e o namorado foram para Ilhabela, que fica no Litoral Norte do estado.

PUBLICIDADE

O objetivo era ambos, curtirem alguns dias de folga, mas esse sonho acabou pro se tornar pesadelo para a jovem. Já no dia 28, ela foi mergulhar no mar, e ao fazer uma manobra conhecida pelo nome de “jacarezinho”, ela acabou por sofrer uma lesão em uma vértebra que acabou por ficar lesionada, causando a perda de todos os seus movimentos.

Na altura da tragédia, que mudou totalmente a sua vida, a família criou uma campanha virtual para ajudar nas despesas do tratamento da jovem, e na altura consegui arrecadar mais de 90 mil reais.

PUBLICIDADE

Esse dinheiro, foi todo gasto para consultas médicas, cadeira de rodas, tratamentos de fisioterapia, remédios e até fraldas que a jovem teve que usar. Com a ajuda desses tratamentos, ela conseguiu voltar com uma parte dos movimentos.

“Atualmente, ela já consegue andar com ajuda de um andador, e já consegue ter control do seu próprio tronco, andando sem a tala que usava para firmar o joelho. Além disso, acabou por ser uma grande vitória. Ela já fez um grande progresso”, conta a mãe, Tereza Castellanos.

A família teve que regressar a SP, onde residia anteriormente antes de ocorrer o acidente, e teve que reformar a habitação com as adaptações necessitadas para Karina.

Não ficando só por aí, devido à pandemia ela teve que parar o tratamento. Para que o seu quadro não pare, ela necessita voltar aos tratamentos em casa, mas as suas condições financeiras não são as melhores.

Perante esse obstáculo, a família decidiu criar uma nova vaquinha virtual (informação no fim da matéria),assim a conseguir obter a quantia que está em falta para colocar a residencia adaptada para a jovem e ela continuar a fisioterapia.

Com a “pausa” nos tratamentos, a família sente que alguns dos movimentos foram novamente perdidos.

“Estamos tentando ter fisioterapia em casa, que é o mais seguro de momento devido ao vírus. Em dois meses, conseguimos juntar 20 mil reais, da vaquinha virtual mas ainda está faltando muito para conseguir completar.

Queremos e desejamos que ela continue os tratamentos, aqui em casa pelo menos para não perder tudo que já conquistou. O médico disse que após dois anos, acaba por se tornar uma doença crônica, complicando mais ainda na recuperação dos movimentos”, explica a mãe.

Segundo a mãe, a família está precisando ainda mais 112 mil reais, para que a reforma seja concluída. Aqui em SP, atualmente faz muito frio, e por isso ela está com muito espasmo. Mesmo assim ela tenta andar um pouco, para ir melhorando, mas a situação da casa, é muito perigoso, ela pode escorregar. Para ela está muito complicado esta fase, entrou na fase mais depressiva, porque não temos como continuar, estamos parados”, finaliza Tereza.

Se você caro leitor pretender ajudar essa família, pode faze-lo através do link abaixo, ou entrar em contacto com a família através do celular no mesmo link da vaquinha online.

https://www.kickante.com.br/campanhas/reforma-adaptacao-em-casa

 

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!