Filho coloca mãe no asilo e mãe ensina lei da semeadura: ‘quem planta colhe’

Leia atentamente e reflita sobre está história incrível e emocionante, que te fará a repensar sobre os caminhos que tem trilhado em sua vida!

Muitas vezes estamos tão preocupados com nossos trabalhos, com as coisas que precisamos realizar em nosso dia, com a correria da vida, que não paramos para observar o simples e o óbvio diante de nós. Vivemos dias em que o amor está frio, quase congelado. A era digital tem distanciado a família, os amigos, o convívio social.

No entanto, hoje quero que você pare alguns minutinhos o que está fazendo e se dedique a ler e meditar nesta reflexão, que nos leva para a lei da semeadura, pois isto certamente acontecerá com todos nós, plantaremos o que formos plantando pela nossa vida, então a primeira pergunta que deixo para que você pense, é: “Quais as sementes você tem espalhado pelo caminho percorrido de sua vida?”.

PUBLICIDADE

Outra questão importante, e que é relacionada ao texto, é sobre sua relação com seus pais. Ser um bom pai e uma boa mãe não é uma missão fácil, e também como são humanos, não estão livres de cometer erros, porém a bíblia nos ensina que devemos honrar nossos pais e amá-los.

Por mais que eles cometam falhas em nossa criação, pode ser que não tenham acontecido aquilo que esperávamos, que não tenhamos tido todos os presentes que desejamos, mas, o amor, o cuidado, a proteção, isto certamente eles disponibilizaram para seus filhos.

PUBLICIDADE

Mesmo assim, muitos filhos não reconhecem que seus pais deram o melhor que podiam de si mesmos, para que seus filhos fossem felizes, sucedidos, para tivessem bom caráter e um futuro melhor e mais prospero.

Quando digo isto, não penso em condição monetária, afinal existem muitas pessoas com posses e sem amor, e muitas famílias sem condições que transbordam amor.

E é sobre isto que vamos refletir, sobre o amor que recebemos e damos, sobre a valorização de seus pais e de sua família, sobre a gratidão, pois se está neste mundo, se tem sua vida, é graças aos seus pais.
Leia atentamente este texto e faça uma reflexão profunda, lembrando que sempre iremos colher aquilo que plantarmos!

 “Após o falecimento do pai, o filho colocou a sua mãe em um asilo, e a visitava de vez em quando.

Um dia, recebeu uma ligação do asilo, informando que ela estava morrendo. O filho foi correndo para ver a sua mãe antes que ela falecesse. Chegando perto da mãe, perguntou para ela: O que quer que eu faça por você mãe?

Disse a mãe: Quero que você coloque ventiladores no asilo porque eles não têm, e quero que você compre geladeiras também, para que a comida não estrague, muitas vezes dormi sem comer nada!

O filho disse surpreso: Mas agora está pedindo essas coisas, enquanto está morrendo? Porque não reclamou antes?

A mãe respondeu triste: Eu me acostumei com a fome e o calor, mas o meu medo é você não se acostumar quando seus filhos colocarem você aqui, quando estiver velho! ”

Aquilo que não queremos para nossas vidas, não devemos fazer para os outros. Reflita, seja mais grato, permita que o calor do amor derreta o gelo que possa estar tentando esfriar seu coração. Ame seus pais, passe o maior tempo possível com eles, pois eles não são eternos.

Ouça mil vezes a mesma história, com a mesma atenção que ouviu da primeira vez. Acaricie, demonstre seu amor. Faça isso também com seus filhos, com sua família com seus amigos. Quem planta amor, amor colherá. Quem planta a dor, a dor colherá!

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]