Filho de Bolsonaro debocha da dor de Lula com a morte do neto

Eduardo Bolsonaro fez uma publicação no Twitter onde afirma que não existe necessidade de Lula deixar a cadeia para o velório do Neto.

Morreu nesta sexta-feira (1º), Arthur Lula da Silva, de 7 anos, o garoto foi vítima de meningite meningocócica. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por meio de sua defesa solicitou a justiça a autorização para viajar até São Paulo para o velório e enterro de seu neto.

O ex-presidente Lula obteve a autorização para se despedir se Arthur o que gerou revolta no deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que acredita que o condenado por Sérgio Moro, está apenas usando a morte do garoto para se promover; saiba mais.

PUBLICIDADE

Filho de Bolsonaro debocha da dor de Lula com a morte do neto

O filho do presidente Jair Messias Bolsonaro (PSL), fez questão de dar sua opinião através de um post no Twitter, horas após o falecimento, onde em tom de deboche afirmou que o Lula iria aproveitar a situação para dar uma de “coitado”. É evidente que a postagem do filho do presidente ganhou uma enorme repercussão, muitos compactuaram com sua opinião, outros ficaram abismados com o escarnio de Eduardo diante da dor de um homem que acabara de perder seu neto.

Eduardo, ainda chamou o ex-presidente de “larápio”, afirmou que ele é um “preso comum” e que não poderia deixar a cadeia para se despedir de seu neto, que morreu de maneira tão precoce. Veja a publicação de Eduardo:

PUBLICIDADE

O que é meningite meningocócica, a doença que matou o neto de Lula

A meningite meningocócica é uma doença causada por uma bactéria transmitida pelas vias respiratórias, chamada meningococo, que precisa ser tratada com antibióticos, pode evoluir para um quadro fatal em algumas umas horas. Arthur deu entrada no Hospital Bartira, no região do ABC Paulista, pouco após as 7h desta sexta-feira e foi a óbito no início da tarde.

A meningite bacteriana, que matou o neto do presidente, é a variedade mais grave da doença, O velório de Arthur começou nesta sexta-feira por volta das 22h no Cemitério Jardim da Colina, em São Bernardo do Campo.

Decisão da justiça

Em nota, a Justiça Federal informou que a íntegra da decisão não será divulgada:

“Foi autorizada a participação de Lula no velório e que, a fim de preservar a intimidade da família e garantir não apenas a integridade do preso, mas a segurança pública, os detalhes do deslocamento serão mantidos em sigilo”.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]