“Fiz para educá-la”, diz padrasto que torturou enteada de apenas 13 anos

A menina ficou ferida da cabeça aos pés e precisou receber atendimento médico.

Um homem morador de Correia pinto no Planalto Serrano foi condenado por torturar com um pedaço de fio elétrico, um cabo de vassoura de metal e uma cinta a enteada de apenas 13 anos.

O padrasto da adolescente foi condenado a dois anos e quatro meses de prisão inicialmente em regime aberto:

“A vítima sofreu equimose na região dos olhos, contusão com edema na orelha, contusão com escoriações e edema nas costas, mamas, região lombar, glúteo, coxas, braços e pernas. As agressões, segundo a acusação feita pelo Ministério Público do Estado, “foram tão intensas que o cabo da vassoura quebrou”.

Os laudos revelaram que o padrasto da adolescente a segurou pelo pescoço e começou a agressão, durante o seu depoimento ele disse à polícia que talvez tenha exagerado um pouco: “Talvez eu tenha exagerado um pouco, mas fiz para educá-la”.

De acordo com o processo o homem havia saído com sua mulher para participarem de um culto religioso, mas ele precisou voltar a casa porque havia esquecido sua carteira. Ao entrar no imóvel ele encontrou a enteada assistindo TV com um rapaz. O rapaz conseguiu fugir, mas a menina permaneceu na casa e foi agredida pelo padrasto. Depois das agressões ele voltou para o culto normalmente.

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]