Garis auxiliam a achar pasta com R$ 40 mil que tinha sido jogada no lixo e devolvem ao dono

O ocorrido aconteceu na ultima sexta-feira(30). De acordo com a prefeitura, o proprietário do dinheiro de uma loja de materiais de construção, contou que tinha juntado o faturamento da empresa, numa pasta, e que a atirou, sem se dar conta, dentro de uma lixeira no escritório.

Dono de loja por engano guardou uma grande quantia de dinheiro numa lixeira. Um caso insólito ocorreu em Alexândia, no Entorno do DF, quando um grupo de garis ajudou a tentar localizar uma pasta, com dinheiro numa quantia de vinte e cinco mil reais em numerário, e mais quinze mil em cheques, que por erro foi parar o lixo.

Logo após, de o homem ter se dado conta, que tinha jogado o objeto no lixo, onde tinha colocado do dinheiro, ele correu atrás do caminhão do lixo, e alertou a equipe. Por sua vez, os garis descarregaram o lixo, e abriram sacola por sacola, até localizarem o valor.

PUBLICIDADE

Deyvid Sousa da Silva, um dos funcionários, contou que o rapaz os fez o parar e disse que ele tinha perdido uma quantia em dinheiro. Logo depois ele seguiu os profissionais. Foi então que eles descarregaram o caminhão, vasculharam e iniciaram a procurar o dinheiro. No qual por sorte, encontraram e devolveram. Ele ficou muito contente e deu até uma gratificação para a equipe.

O ocorrido aconteceu na ultima sexta-feira(30). De acordo com a prefeitura, o proprietário do dinheiro de uma loja de materiais de construção, contou que tinha juntado o faturamento da empresa, numa pasta, e que a atirou, sem se dar conta, dentro de uma lixeira no escritório.

PUBLICIDADE

O proprietário da loja, preferiu não ser identificado, e contou que passou para recolher o lixo pela empresa, quando deu falta do valor. Quando o empresário percebeu o que tinha acontecido ele pegou no carro, e seguiu atrás do caminhão, que já estava a chegar ao aterro sanitário, aonde o lixo iria ser misturado e prensado.

Depois de esclarecer o que tinha ocorrido, os garis se colocaram há disposição para ajudar a começar a revirar o lixo. Deyvid, já trabalha há dez anos como gari, e disse que foi um orgulho encontrar o dinheiro.

Ele disse ainda, que só de ter feito isso para ajudar, mas a família, que precisa e depende dessa quantia, o deixou ainda mais orgulhoso. Ele disse que todos estão vivendo uma fase difícil muito perturbador por causa da pandemia, tudo está complicado.

Além do gari, o motorista do caminhão, também contou que foi gratificante poder ajudar. Ele disse ainda, que não adianta querer usufruir do que é dos outros, ressaltou Aldinei.

Escrito por Hosana Oliveira

Sou uma redatora que procura sempre estar bem informada do que esta acontecendo na mídia, faço do meu trabalho um aprendizado a cada dia