Grávida contraí a Covid-19, passou 84 dias internada, 40 em coma, perdeu o bebê aos 8 meses de gestação, recebe alta em SP: “É uma guerreira”

A mulher conseguiu vencer, entre perda do filho, depois de dias difíceis, após contrair o novo coronavírus em Santos.

Priscila Silva dos Santos, de 35 anos passou 84 dias internada, recebeu alta hospitalar da unidade de Santos, no litoral de SP. A mulher passou dois meses, na UTI, grávida acabou por perder o filho aos 8 meses de gestação, depois de passar por complicações da doença.

Já no decorrer desta quinta (30), o marido de Priscila concedeu uma entrevista ao G1, Thiago Martins  de 36 anos, autônomo, contou como a recuperação da esposa,deixou toda a família emocionada.

PUBLICIDADE

No dia 6 de maio, Pricila foi internada no Hospital Ana Costa. Grávida de oito meses, ela testou positivo para o vírus. Além de sofrer com bronquite asmática, já tinha muitos anos que não passava por uma crise, segundo conta o marido.

PUBLICIDADE

“Nós o nosso filho de 7 anos, meus sogros e meus três cunhados, também testamos positivo para a doença. Só que entre todos, ela quem ficou pior”, conta Thiago. Segundo a explicação do marido, quando ela ficou internada, a família sempre teve em fé, que não seria nada tão ou demorado.

Mas porém mas coisas mudaram de rumo, quando no dia 7 de maio, Priscila foi reencaminhada para a UTI já entubada.

“No dia 6, eles estabilizaram, e realizaram o parto, mas infelizmente o bebê já estaria sem via, devido a uma insuficiência respiratória. Embora os médicos, teria alegado que foi por complicações do vírus. Miguel, tinha sido planejado, muito desejado.   Mas a dor maior, foi perdê-lo, foi muito triste para nós. Estava tudo pronto para receber o nosso anjinho”, conta o marido.

Ainda segundo as divulgações feitas pelo marido, dos 84 dias internada, Priscila passou mais 40 deles em coma, e dois  meses na UTI.

Foram dias péssimos para Thiago, e para o filho do casal. “Passei dias saí sair para trabalhar, não tinha cabeça com tudo isto”, conta. Ainda além disso, ele e o filho, testaram positivo e tiveram que permanecer em casa.

“Ela foi uma mulher guerreira, a gente ainda ficou desanimado, sem acreditar mais,m que ela ia dar a volta por cima, era só boletins ruins.

Apenas o que os médicos falavam para a gente era ‘se apega a Deus’, e desde esse momento, foi o que fizemos, oramos muito. Sofremos demais, foram dias muito angustiantes”, conta.

Nesta quarta (29) Priscila teve alta e já se encontra em casa.

 

 

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!