Homem internado no CTI morre 3 dias após ser batizado

Foi a esposa do empresário que revelou o seu desejo de receber os sacramentos da igreja.

No último domingo morreu um empresário de 34 anos que estava internado no Hospital das Clínicas. O empresário em questão estava com Covid-19. Três dias antes de morrer, o empresário foi batizado e crismado no próprio leito.

43 dias foi o tempo que Ramon Kobelnik ficou internado no CTI (Centro de Terapia Intensiva). De acordo com uma publicação do G1, a esposa dele, Jussara Caravalho, afirmou que conversou com os médicos, e disse para eles que antes do esposo ficar doente ele revelou o desejo de receber os sacramentos da igreja Católica Apostólica Romana. Ele tinha o desejo de se casar com ela na igreja, e queria muito que o filho do casal levasse as alianças até o altar para eles.

PUBLICIDADE

A missão de batizar e crismar o empresário foi aceita pelo padre Josirlei Silva, que inclusive é o capelão do hospital. Sendo assim, ele foi até o CTI e lá realizou a cerimônia de batismo e crismou o homem. Em silêncio, enfermeiros e médicos acompanharam as orações.

O padre nunca parou de percorrer as elas, ele continuou fazendo isso desde o início da pandemia, levando palavras de esperança e fá aos profissionais de saúde e pacientes daquele hospital, como parte inclusiva de um tratamento mais humanizado.

PUBLICIDADE

O padre afirmou que nesses momentos difíceis é comum que muitas pessoas se questionem onde Deus está. Continua sua fala afirmando que Deus não se mantém em silêncio, mas se faz presente no meio de nós durante todo o caos.

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.