Homem não aceita fim de relacionamento e joga água fervendo nas partes íntimas da ex-companheira

A agressão teria acontecido na frente das três filhas da vítima.

Jesse Saldanha Nogueira foi preso na tarde deste último domingo (24) acusado de jogar água fervendo nas partes íntimas da ex-companheira, a cuidadora de idosos Agerlândia Miranda de 25 anos. A mulher teve queimaduras de terceiro grau nas pernas e nas partes íntimas.

A vítima segue internada no hospital de urgência e emergência do Rio Branco e o delegado do município informou que pediu a prisão preventiva do acusado. Ele foi encaminhado para o presídio Evaristo de Moraes no mesmo Domingo.

PUBLICIDADE

“Nós procuramos por ele no sábado, mas só conseguimos efetuar a prisão hoje, ele não resistiu à prisão”. Disse o delegado.

O ex-marido agressor chegou a comparecer na delegacia acompanhado de um advogado, foi ouvido e logo liberado, o delegado informou que nesse primeiro depoimento o exame de corpo de delito não havia atestado uma lesão grave, mas o segundo exame comprovou que houve lesão grave e a prisão preventiva foi pedida.

PUBLICIDADE

“O exame atestou que foram queimaduras que queimou as pernas e as partes íntimas da mulher. Mas ela foi encaminhada para o Rio Branco e eu fiz uma nova requisição ao IML e o médico do IML foi ao Hospital onde ela está internada e fez um novo exame que dessa vez atestou a lesão corporal grave”.

O casal estava junto há 3 anos e  Agerlândia havia decidido terminar o casamento o que gerou uma reação violenta no ex-companheiro que a atacou com a água fervendo. A vítima está recebendo acompanhamento psicológico, ela e as Crianças. A agressão teria sido presenciada pelas três filhas da vítima de 10, 9 e 2 anos, nesse momento elas estão aos cuidados do avô materno.

Agerlândia informou que está se recuperando bem e espera logo sair do hospital, mas tem medo de quando sair não conseguir trabalhar para sustentar as filhas por causa dos ferimentos que sofreu.

“Me preocupo muito de como vai ser quando eu sair do hospital, sem poder trabalhar para sustentar minhas filhas e também de como eu vou fazer para pagar o aluguel. Mas quero logo me recuperar E creio que vai dar tudo certo”.

Agerlândia contou também que quando a briga aconteceu, ao chegar em casa notou uma leiteira no fogo mas que jamais imaginou que seu companheiro estaria fervendo água para jogar nela.

“Fiquei sem saber qual das minhas filhas eu ia acudir. Até que vi ele se aproximando com a leiteira fumaçando, me afastei coloquei a minha mão para me defender, mas ele escolheu o lugar para jogar água fervendo. Ele jogou, tentei me defender de novo e ele jogou mais água”.

Agerlândia contou que as filhas presenciaram tudo e ficaram desesperadas ao ver a mãe toda queimada.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]