Idosa de 91 anos morre abandonada fora de casa em pleno dia das Mães

Quantas histórias guardadas, quantos momentos marcantes e quanta experiência de vida!

Os idosos possuem experiência e viveram a vida para contar aos mais novos tudo o que viram por este mundo. Por isso, eles são seres humanos muito especiais e merecem todo o respeito do mundo.

Em muitos países, os idosos são verdadeiros símbolos de experiência maturidade, paciência e amor e por isso, são considerados parte essencial da sociedade. Para celebrar a existências de vovôs e vovós por todo mundo,

PUBLICIDADE

porem a noticia que vamos dá aqui não e das melhores gostaríamos de publicar essa informação em pleno Dia das Mães. O fato causa muita revolta.

Segundo informações de vizinhos, uma senhora de 91 anos acabou falecendo do lado de fora da residência onde vivia com um familiar, num bairro de Marialva.

PUBLICIDADE

O vizinho registrou vídeos onde uma pessoa, supostamente a filha da idosa, maltrata a própria mãe.Na tarde de hoje (12), o vizinho notou que a filha saiu de casa e a idosa ficou em uma cadeira nos fundos da residência, imóvel.
Em uma tentativa desesperada de socorro, ele pulou o muro e constatou que a idosa não apresentava batimentos cardíacos e solicitou uma ambulância do Pronto Atendimento de Marialva.

Ao chegar na residência, o motorista não conseguiu entrar pois o portão estava trancado, e quando o vizinho pulou mais uma vez para conferir novamente os batimentos, a filha da idosa chegou e abriu o portão.

O motorista não soube verificar com precisão se a idosa estava ou não com vida e com a ajuda de populares colou o mulher na ambulância e a levou para o Pronto Atendimento de Marialva.

Exames constataram o óbito.O vizinho relatou que após a ambulância levar o corpo da idosa, a filha se trancou na residência, deitou-se no sofá e voltou a assistir televisão como se nada houvesse acontecido.A Polícia Civil investiga o caso.Com foto e informações do Tribuna Interativa.
Lembrando que abandono de idoso pode dar 16 anos de prisão.

A relação da sociedade com os idosos, e como esses têm sido tratados, tem me preocupado muito. Só de observar as discussões em torno da reforma previdenciária percebemos que estamos muito longe do ideal como nação.

Diante disso, acredito que a informação poderá nos ajudar a mudar a conduta e assim melhorarmos como país.

Segundo a legislação brasileira, idosos são todos aqueles que completaram 60 anos de idade. Constituem a camada da população que mais cresce.

Dados do Censo Demográfico 2010, realizado pelo IBGE, revelaram um aumento da população com 65 anos ou mais, que era de 4,8% em 1991, passando a 5,9% em 2000 e chegando a 7,4% em 2010. No Brasil existem mais de 17 milhões de idosos, número que dobrou nos últimos 20 anos, de acordo com o IBGE.
O envelhecimento da população brasileira, é reflexo do aumento da expectativa de vida, devido ao avanço no campo da saúde e à redução da taxa de natalidade. Isso porque, também segundo o IBGE, a população brasileira vive hoje, em média, de 68,6 anos.

Pouco sabemos dos crimes relacionados ao cuidado dos idosos. Comete crime quem abandona o idoso em casas de saúde, entidades de longa permanência ou semelhantes; nega o acolhimento ou a permanência do idoso, como abrigado, pela recusa dele em dar procuração à entidade de atendimento; submete o idoso a condições desumanas ou degradantes ou deixa-o sem alimentos ou cuidados indispensáveis.

Comete crime quem não satisfaz as necessidades básicas do idoso, quando obrigado por lei ou mandado; apropria-se ou desvia bens, proventos, pensão ou qualquer outro rendimento do idoso, utilizando-os de forma diferente da sua finalidade; retém o cartão magnético de conta bancária relativa a benefícios, proventos ou pensão do idoso, bem como qualquer outro documento com objetivo de assegurar recebimento ou ressarcimento de dívida.

Como tem aumentado o número de idosos, aumentaram também os casos de abandono, crime que pode render até 16 anos de prisão para quem o pratica.

O número de ocorrências pode ser ainda maior porque muitas situações caracterizadas como abandono são desconhecidas da maioria da população.
Assim, se os filhos ou parentes próximos deixarem o idoso em alguma casa de repouso, pagarem a mensalidade, mas não forem visitá-lo, isso caracteriza abandono afetivo.

Isso porque não é possível ter um acompanhamento periódico dos cuidados que estão sendo prestados ao idoso. Nesse caso, cabe também, processo civil indenizatório por danos morais.

Além disso, quando se trata de crimes penais, o Ministério Público pode mover ação mesmo sem o consentimento da vítima, como por exemplo se o idoso for abandonado em hospitais, casas de saúde e entidades de longa permanência e não forem supridas as suas necessidades básicas.

Dessa forma, a pessoa que tinha o idoso sob seus cuidados será responsabilizada. Podem ser familiares, enfermeiros ou profissionais domésticos que sejam responsáveis por ele.
Se um familiar deixar o idoso sob os cuidados de alguém que comete maus-tratos e tiver conhecimento disso, ambos serão responsabilizados.

O crime para quem abandona o idoso é o abandono de incapaz (quem não tem capacidade de exercer a vida civil de maneira autônoma, não só idosos como crianças e deficientes mentais). A pena é de seis meses a três anos de prisão.

Caso o abandono resulte em lesão corporal grave, a pena pode ser aumentada para até cinco anos. Se, no entanto, a vítima morrer por causa disso, pode chegar a 12 anos.

A pena aplicada pelo juiz é aumentada em um terço caso a vítima seja idosa, alcançando até 16 anos de reclusão.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]