Integrantes do Rammstein se beijam durante show na Rússia em protesto

Paul Landers e Richard Kruspe se beijaram ao final da música “Ausländer”

Durante uma apresentação nesta última terça-feira (30) os guitarristas da banda de metal Rammstein, Paul Lnaders e Richard Kruspe se beijaram no palco do estádio Luzhniki em Moscou. O beijo foi em protesto às leis anti-LGBT que estão em vigor no país atualmente.

O beijo entre os dois músicos aconteceu logo ao final da música “Ausländer”, de 2019. Após a apresentação, em um publicação feita no Instagram oficial da banda de Paul e Richard, eles publicaram a foto do momento do beijo e deixaram um recado para os russo dizendo que amam a Rússia.

PUBLICIDADE

Atualmente a banda está realizando uma turnê pelo país para divulgar o novo disco que leva o nome da banda. Eles estão realizando shows por todos o país para divulgar o álbum, e este foi um deles.

PUBLICIDADE

O beijo entre os integrantes da banda aconteceu para que fosse feito um protesto em decorrência das leis anti-LGBTs no país. Na Rússia existe atualmente uma lei que veta a “propaganda gay” que foi aprovada em 2013.

Esta lei da “propaganda gay” prevê que qualquer pessoa que tiver relações de cunho sexual não tradicionais com menores de 18 anos poderá ser multada por isso. A multa para este tipo de crime pode ser de até 5 mil rublos (US$85). Ou até mesmo as pessoas podem ser presas devido a isso.

Empresas e escolas também podem acabar pagando um valor bem mais alto quanto a esta multa caso haja algum tipo de “propaganda gay”. Neste caso eles poderão pagar um valor até mesmo de 500 mil rublos.

O presidente russo Vladimir Putin afirmou que não existe nenhum tipo de descriminação contra os gays no país. Apesar desta afirmação feita pelo presidente, cada vez mais militantes e defensores dos direitos homossexuais sofrem com prisões pelo país.

Existem inúmeros relatos de pessoas que foram presas na Rússia por serem defensoras dos direitos dos homossexuais, negando a afirmativa do presidente russo de que não existe descriminação contra LGBTs no país.

Na Rússia, a homossexualidade só foi deixar de ser considerada crime no ano de 1993. Mesmo após esta decisão, o preconceito pelo país ainda se mostra muito forte, ainda mais levando-se em consideração leis como esta da “propaganda gay”.

Em 1999 a homossexualidade ainda era considerada como sendo doença mental.

 

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.