Jogador de futebol confessa que tirou a vida do próprio filho de apenas 5 anos que estava com suspeita da covid-19

O jogador poderá receber á condenação á prisão perpétua para pagar pelo crime.

O jogador de futebol turco Cerhver Toktas, de 32 anos de idade, que atuava na função de zagueiro pela equipe semiamadora do Bursa Yildirim Spor, afirmou diante da policia que tirou a vida do próprio filho, Kasim de apenas 5 anos de idade.
Ele teria usado um travesseiro para sufocar o menino até a morte. Kasim havia dado entrada em um hospital que fica na cidade de Bursa, localizada na Turquia.
O menino apresentava alguns sintomas semelhantes ao da covid-19, tais como febre frequente, e sentia muita falta de ar, o que o impossibilitava de ter uma boa respiração.
A principio a suspeita foi de que ele estivesse contaminado pelo coronavírus. E para que fosse evitado a disseminação do vírus, o pai e o filho foram isolados.
Sem nenhum motivo, o jogador então resolveu cometer o crime horrendo com seu filho, que ocorreu no dia 23 de abril, ainda dentro do quarto do hospital.
Segundo apurado pela imprensa local, Cerhver asfixiou o menino durante um tempo de 15 minutos, tempo suficiente para levar a criança á morte.
Até então, após encostrarem o menino sem vida, os médicos que o atendia tinha certeza que ele havia falecido por causa da doença, e ainda não foi realizada nenhuma necropsia no corpo do menino.

Conforme apurado, o jogador teria aproveitado para cometer o crime, pois sabia que o caso seria constado como sendo morte pelo coronavírus e não seguiria investigado.

O menino foi sepultado e o pai retornou para casa, passado 11 dias do acontecido, ele resolveu que iria até a policia, e ao chegar lá confessou o que havia feito e que tinha sido ele quem matou Kasim.

PUBLICIDADE

Durante seu depoimento á policia, o jogador afirmou que havia pegado um travesseiro e pressionado contra o rosto da criança, isso durante uns 15 minutos sem retirar o travesseiro em nenhum momento.

E só retirou o travesseiro quando ele percebeu que o menino não estava se mexendo mais, foi quando ele retirou o travesseiro do rosto do menino.

PUBLICIDADE

Cerhver confessou que tirou a vida do menino por que não gostava dele, segundo ele, esse sentimento era nutrido desde quando Kasim nasceu, e não sabia explicar o porque ele não o amava mesmo sendo seu filho.

Depois de confessar o crime, o jogador foi preso e poderá receber á condenação de prisão perpétua, além disso Cerhver afirmou que não sofria de problemas mentais. O corpo da criança foi exumado e passará por uma série de exames.

 

Escrito por Margareth Santos

Gosto de dedicar uma parte do meu tempo levando noticias e informações através de matérias relacionadas a tudo, inclusive de saúde, culinária, famosos e do mundo da maternidade.