Jornalista é demitida ao denunciar assédio sofrido em afiliada da Rede Globo

A apresentadora Ellen Ferreira foi demitida de uma afiliada da emissora após denúncia.

A jornalista Ellen Ferreira alega ter sido demitida da emissora Rede Amazônica, que é afiliada da Rede Globo em Roraima, e que o acontecimento em questão foi devido ao fato de que ela havia denunciado o ex-diretor de Jornalismo da emissora da qual fazia parte, Edison Castro, por ter cometido assédio contra ela.

Ellen foi uma das apresentadoras que participou do rodízio que foi promovido pelo Jornal Nacional em 2019. O desligamento da jornalismo da emissora, após as denúncias de assédio, aconteceu nesta quinta-feira (23), quando ela havia voltado para a emissora, após ter contraído Covid-19.

PUBLICIDADE

Em uma declaração que foi dada para o jornalista Léo Dias do portal Metrópoles, Ellen falou a respeito do caso e descreveu Edison Castro como um psicopata, e que ele já havia passado anteriormente pelas redações de Goiás, Maranhão e Tocantins.

Ela descreveu o jornalista ainda como Homofóbico, racista e gordofóbico. A apresentadora ainda destacou que entre as práticas adotadas pelo jornalista em questão, estavam assédio moral e sexual, algo que ela aponta que deixou toda equipe doente.

PUBLICIDADE

Na declaração que foi dada pela jornalista para o colunista, ela ainda destacou que uma mulher na TV Anhanguera, de Goiás, chegou até mesmo a tentar de matar por causa de Edison. A jornalista relatou que o diretor ainda tinha o hábito de debochar de um repórter gay da emissora, e que também ofendeu uma repórter negra, falando a respeito de eu cabelo, descrevendo como sendo uma ‘moita feia’.

Ainda na entrevista, a jornalista destacou que por causa de Edison passou a ter crises de ansiedade. Ellen descreve que o diretor e ex-chefe a chamava de repugnante, gorda e que falava que ela e vestia mal. Além disso, ele também falava para a jornalista que iria demitir ela em vários momento distintos. A respeito da visão que o diretor passava para as outras pessoas, Ellen destacou que na redação ele era considerado como o “João de Deus da redação”, e que haviam pessoas querendo o agredir no local.

Ellen fez questão de afirmar ainda que não recebeu nem mesmo apoio dos outros chefes da emissora em questão. Devido a isso, ela resolveu enviar um e-mail para Ali Kamel, diretor de Jornalismo da Globo, relatando tudo que ocorria na redação em questão.

A jornalista relatou na conversa ainda que para ela viver com medo de perder eu emprego se tornou para ela algo sufocante e ruim. Edison, de acordo com Ellen, fazia fofoca, intriga e jogava as pessoas umas contra as outras na redação.

Além de toda as denúncia a respeito de humilhação moral, também foram feito relato de assédio sexual, na mensagem que foi enviada por Ellen. Ela conta que uma mulher chegou a levar o fato ao RH de Manaus, onde fica a sede da Rede Amazônica, mas que acabou desistindo do caso por medo de Edison. A jornalista destacou que o seu intuito com as denúncias agora era poder trabalhar em paz, sem pressão e humilhação por parte do diretor.

 

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.