Jovem é assassinada pelo ex-marido PM após estar num novo relacionamento, antes do crime ela disse”Estou feliz de novo”

A jovem acabou por não resistir.

Débora Raquel da Silva, é mais uma vítima de violência doméstica, em Guarujá, no litoral paulista. A jovem de 28 anos, foi assassinada pelo seu ex-companheiro e policial militar de 33 anos. Ela já teria apresentado um B.O, contra o ex-companheiro Edgar de Oliveira Fonseca, por violência doméstica.

A informação foi dada por uma amiga da vítima, segundo ela Débora era continuadamente ameaçada pelo ex-policial.

PUBLICIDADE

Tempo antes de falecer, conversou , com algumas amigos contando a grande felicidade que estava vivendo com o  seu novo relacionamento. O crime ocorreu nesta última segunda-feira(11), quando ambos estavam chegando a casa do namorado.

O ator dos disparos, o PM entretanto chegou de moto no local, e disparou atingindo a jovem e o seu namorado de 24 anos. Infelizmente a jovem  morreu no local, o namorado foi socorrido pelo SAMU.

PUBLICIDADE

Débora deixa assim dois filhos com ex-companheiro um casal de 6 e 7 anos. Segundo ainda as autoridades, depois do crime, as equipes policiais, se deslocaram até casa do autor do crime, que é o ex-marido da vítima.

Segundo a polícia,ele confirma que trabalhou na PM, em Santos, até as 22h, Ainda conforme a versão do autor, ele não pretendia reatar com Débora, porque quem terminou a relação dos dois foi ele, e não se importava do fato de ela estar envolvida num novo relacionamento. A informação, foi contestada por amigos próximos da jovem.

Há pouco tempo, ela passou a sair com esse novo namorado, ela estava muito feliz por estarem se dando bem um com o outro, mas do nada aconteceu essa tragédia”, contou uma amiga de Débora do tempo de escola.

Segundo a amiga, Débora contava que era vítima de ameaças por parte do ex-companheiro, por não aceitar o fim da relação dos dois.

“Eles estiveram casados, e tiveram dois filhos. Viveram juntos durante 10 anos, mas ela vivia sofrendo ameaças dele. Ela regressou a casa dos pais e ele entrava invadindo a residencia, e ameaçava em lhe bater, e chegou até a prender ela dentro de casa.

Muitas vezes a polícia era chamada e ia até lá. Ela fez uma queixa-crime contra ele, mas acabou por desistir devido às várias ameaças”, diz a amiga.

 

 

 

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!