Jovem tira a vida do próprio filho de apenas três dias com requintes de crueldade no Paraná

De acordo com informações a jovem teria sofrido uma depressão pós-parto.

Mãe é sinônimo de cuidado, amor e proteção, mas infelizmente não são todas que podem ser incluídas nessa linda missão que é ser mãe, pois algumas mulheres apesar de ter um filho, não possuem o mínimo instinto maternal.

Algumas mulheres são frias e capazes de cometer barbaridades contra um filho sem sequer pensar duas vezes.

PUBLICIDADE

Quando uma mulher tem um filho e é obrigada a dar a criança para adoção por não ter condições de cuidar da criança é algo até aceitável desde que a criança seja entregue com segurança sem ser abandonada em qualquer lugar sendo exposta a riscos.

Mas é inaceitável quando uma mulher comete crime ou maus tratos contra o seu próprio sangue. Não dá para entender o que se passa na cabeça de uma criatura assim.

PUBLICIDADE

Como no caso a seguir onde uma jovem mãe foi capaz de cometer uma barbaridade contra o próprio filho de apenas 3 dias. O caso aconteceu nessa quarta-feira (17), a mãe teria esfaqueado o recém-nascido em Faxinal, no norte central do Paraná.
Jovem mata filho esfaqueado em Faxinal

De acordo com informações da própria Polícia Civil, a primeira possibilidade é de que a jovem que foi identificada como Amanda, de 18 anos, tenha sofrido um quadro de depressão pós-parto, mas isso ainda não teria sido confirmado.

As informações obtidas através de testemunhas no local são de que o irmão da agressora tentou impedir que a jovem cometesse o crime, mas ele não conseguiu  e a tragédia aconteceu. Os familiares da jovem serão ouvidos para entender a motivação do crime.

Pai da criança não quis assumir o filho

Uma equipe de reportagem conseguiu conversar com uma tia da jovem de 18 anos. A tia contou que o pai da criança mora em Apucarana, no norte do Paraná, e não quis assumir o filho.

A jovem teria sofrido pressão por parte de sua avó para que ela voltasse para casa, se ela se recusasse ela seria abandonada.

O corpo do bebê foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Apucarana. A polícia segue investigando o caso e apurando todas as possibilidades para desvendar o que pode ter levado a jovem a agir contra seu bebê.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]