Lembra da menina Eloá de 11 anos que foi morta por um vizinho e jogada em um fossa no quintal de sua casa? O acusado poderá pegar 39 anos de cadeia

Familiares disseram que no dia do crime Elivélton estava bastante nervoso, logo após desapareceu da redondeza

Erivelton Santos Furtado de 22 anos, suspeito de matar a menina Eloá Ferreira de 11 anos à facada e esconder o corpo dentro de uma cisterna no fundo da casa da família na Vila Eraldino em Piedade São Paulo, foi preso dia 14 de fevereiro, era vizinho da família e logo após o crime desapareceu da região.

Familiares disseram que no dia do crime Elivélton estava bastante nervoso, logo após desapareceu da redondeza. Eloá desapareceu no dia 19 de dezembro de 2019, cerca de meia hora apenas ficou sozinha em casa, ficou dormindo no quarto, quando o pai voltou para buscá-la ela não estava em casa.

PUBLICIDADE

A polícia foi acionada e começaram as buscas, um vizinho encontrou o corpo da menina quase um dia após o desaparecimento, segundo a polícia, havia várias perfurações no corpo e ferimentos na cabeça, a causa da morte foi hemorragia interna.

Elivelton confessou o crime contra a menina e o Ministério Público denunciou o jovem por abuso, homicídio com tortura, vilipêndio de cadáver e ocultação do corpo, o caso corre em segredo de justiça, se for por condenado por todos os crimes que cometeu a pena pode chegar a 39 anos de prisão.

PUBLICIDADE

Elivelton está preso desde fevereiro, na época em que ele confessou o crime e prestou depoimento dizendo que na madrugada ele havia feito o uso de drogas, por volta das 6 horas o pai da criança havia saído para buscar um caminhão, neste momento ele entrou na casa pegou a menina e levou para casa dele, lá cometeu o crime.

O corpo da menina foi encontrado dentro de uma fossa no fundo da própria casa, ela estava coberta com madeira enrolada em um cobertor e um lençol, estava apenas com uma camiseta, de acordo com a polícia os laudos necroscópicos ainda não foram finalizados.

Segundo informações da Polícia, Elivelton chegou a limpar manchas de sangue do quarto e queimou as roupas que usava, no dia do desaparecimento de Eloá, Elivelton se ofereceu para ajudar a família a encontrar a menina, mas decidiu fugir por perceber que a polícia iria usar cães na busca, a prisão do rapaz ocorreu em fevereiro na estrada que liga Piraí a Pilar do Sul em São Paulo

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.